https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sem título XX

 
A quilha assentou em areias
Douradas, virgens, lisas
E rasgou-as em partes meias
Como aquelas que hoje pisas.
Estão escritas para que as leias,
As areias... as areias
Rasgadas em partes meias.

O mar diz que as vai apagar...
às palavras que lá marquei!

A quilha veio empurrada de vontade
E assentou nas palavras escritas,
Assentou em palavras sem idade
Que falam de demandas e desditas
E também mentiras de verdade.

O mar diz que as vai apagar...
às palavras que lá marquei!

A quilha rasgou de rompante
E deixou das palavras só reticências,
Dúvidas, ciúmes de amante
Que mudam verdades e consequências.

O mar disse que as ia apagar
mas as palavras ficaram lá marcadas!

Valdevinoxis


Nas troikas não há camaradas e da camaradagem não nascem troikas.


 
Autor
Valdevinoxis
 
Texto
Data
Leituras
471
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Junior A.
Publicado: 07/02/2007 15:17  Atualizado: 07/02/2007 15:17
Colaborador
Usuário desde: 22/02/2006
Localidade: Mg
Mensagens: 894
 Re: Sem título XX
Ainda estou a procurar
Um adjetivo que o caiba.
Mas a quilha, em meu ser espalha,
E nada consigo pensar.
Me vejo em lembranças
Num lembrar que me é nevoeiro
E se penso, que hoje somos amantes
Parece, que em tal quilha.
Somos apenas tripulantes, canoeiros.
Dado aos mandantes, que nos causa dor
Que por vezes ausentes, distantes
Marcam, com aquilo que se faz amor.

É uma beleza ler-te assim.

Tens cá um um ser, que compulsa teu escrever
No desejo de uma dia conseguir alcançar.
A grandeza, do teu poetar.

Mui bueno Poeta.

Enviado por Tópico
goretidias
Publicado: 08/05/2007 19:07  Atualizado: 08/05/2007 19:07
Colaborador
Usuário desde: 08/04/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 1237
 Re: Sem título XX
E não haverá mar, ondas ou sal que as apague! Muito bom!
Um abraço