https://www.poetris.com/
Poemas -> Amor : 

Miragem

 
Open in new window
Miragem

Há um pouco de tudo
Nos olhos que ti cercam,
Nas gotas de um tempo que
Se perdem quando caem
No inicio da alvorada,
Há um pouco de tudo
Em uma miragem.

No teu dorso nu... escalvado,
No cheiro doce das tuas asas brancas, no efervecer da cachoeira
Não será esta a ultima e nem a primeira,
A ultrapassar limites
Romper fronteiras
No lento alvoriçar
Das tuas ancas.

Que voem o tudo, como as gaivotas,
Nos ventos astrais,
Seivas brancas
Escorrem em gotas
Quando pousam nas barrancas.
As torrentes de orvalhos
Nas poças de lama
Adormecem como crianças.

Miragens em aparatos servidas
Nas mãos agonizantes
Visão eletrizante
De um torpor
Indolente.

Há um pouco de tudo andando
Neste início de outono
E teus olhos vão se fechando
Eu os observo sem saber como,
E eles estão
Mergulhados nas aspirais
De um profundo
Sono...
Enquanto eu respiro o perfume do teu
hálito morno.

Alexandre Montalvan

 
Autor
montalvan
Autor
 
Texto
Data
Leituras
114
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.