https://www.poetris.com/
Rondel : 

DAQUELE TIPO.

 


É quando os sonhos se dissipam do real,
e as nossas chamas desaparecem no infinito,
não rolam mais o entusiasmo dos carnavais,
nem inflamam no meio do amor os gritos.

daquele tipo que diz agora te quero mais,
então é hora de nos refazer eu o solicito
E quando os sonhos se dissipam do real,
e as nossas chamas desaparecem no infinito.

botar a baixo o velho castelo já em ruínas,
e procurar reabastecer com o nosso gás,
prepararmos para atendermos as meninas,
que se aventuram hoje em dia cada vez mais,
É quando os sonhos se dissipam do real.

Enviado por Miguel Jacó em 21/01/2022
Código do texto: T7434349
Classificação de conteúdo: seguro
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Miguel Jacó

 
Autor
Migueljaco
 
Texto
Data
Leituras
126
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 21/01/2022 20:35  Atualizado: 21/01/2022 20:35
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade:
Mensagens: 1903
 Re: DAQUELE TIPO.
Um firme e sentido poema, na demonstração da realidade dos tempos que o mundo humano atravessa, pois os carnavais continuarão adiados, mas há sempre a esperança e o sonhos comanda a vida.
Meus cumprimentos poeta MiguelJacó.

António Fonseca

Enviado por Tópico
sendoluzmaior
Publicado: 22/01/2022 10:00  Atualizado: 22/01/2022 10:00
Subscritor
Usuário desde: 01/05/2012
Localidade: Belo Horizonte
Mensagens: 1075
 Re: DAQUELE TIPO.
botar a baixo o velho castelo já em ruínas.
Reforma íntima meu amigo, brindemos com um café mineiro.