https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Tempestade

 
Tags:  chuva    solAcordei tarde demais    meio-dia  
 
Acordei tarde demais
Para ver o belo dia que fazia,
Cubro-me então com luzes artificiais
Assistindo a chuva do meio-dia.

Estampa-se em meu rosto
Alguma desilusão.
Segue o sol caminho oposto
Enquanto eu sigo sem direção.

O sorriso em desuso
Combina com meus olhos nublados,
Perdidos no belo e confuso
Mundo de riscos molhados.

Vez em quando corta a cortina cinza
Uma enorme enguia azul,
Como uma seta indecisa
Entre o norte e o sul.

O remorso é o que mais me dói
Num dicionário de sentimentos,
Sentimento que me corrói
Em relação a algo que eu nem me lembro.

Talvez não seja a chuva
Que lava o mundo do outro lado da vidraça,
E sim a tempestade de águas turvas
Que inunda meu peito e nunca passa.

 
Autor
espigao
Autor
 
Texto
Data
Leituras
452
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
João Marino Delize
Publicado: 30/04/2008 22:22  Atualizado: 30/04/2008 22:22
Colaborador
Usuário desde: 29/01/2008
Localidade: Maringá-
Mensagens: 2737
 Re: Tempestade
Muito bonito e muito triste, traduziu sua alma!

abraços:

João M. Delize
Maringá-Pr. (BR)