https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

benjamina

 
rompe paredes
de condomínio
liberdade
em desatino

quando a luz pegou
no colo
na rejeição
do solo
os pés ferinos








são apenas decorativos seus frutos já as flores, não.
 
Autor
MarySSantos
 
Texto
Data
Leituras
395
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
28 pontos
2
5
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/03/2022 20:46  Atualizado: 19/03/2022 20:54
 Re: benjamina
.



Quando as palavras são poucas e dela se consegue extrair um grande significado, as palavras entra no coração e modifica.

Algumas pessoas não pertence ao solo, perfeito!

Abraços!

Enviado por Tópico
benjamin
Publicado: 20/03/2022 08:54  Atualizado: 20/03/2022 08:54
Super Participativo
Usuário desde: 02/10/2021
Localidade:
Mensagens: 159
 Re: benjamina
.
"Arte Poética", de Miguel Torga

Fecho os olhos e avanço.
E começa o poema.
Rodeiam-me os fantasmas
Fugidios
Dos versos que persigo.
A regra é caminhar
E chegar sem saber.
De tal modo é cruzada
A encruzilhada
Onde o milagre pode acontecer.

Mas sendo, como é, de cabra-cega
O jogo,
E é um destino jogá-lo,
É sempre incerto que o principio.
Tacteio no vazio
Da expressão,
Vou seguindo
Seguindo,
E ganho quando sinto a salvação
No próprio gosto de me ir iludindo.