https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

dos gatos

 
todos merecem entardecer
inteiramente
ao som de sombras e de clarões

só assim se é livre para
recusar qualquer tesouro
que deste telheiro
não se consiga alcançar

relemo-la longe
a partir cristais como
adjetivos sem precisão
mas com raios de sangue

e segue-se mesmo
assim indiferente
ao torno do verso
mas não ao regaço
da alvorada que és tu

ruidosa sempre nos risos
e nos reflexos
dos gatos

 
Autor
benjamin
Autor
 
Texto
Data
Leituras
240
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
5
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
atizviegas68
Publicado: 09/08/2022 16:06  Atualizado: 09/08/2022 16:09
Colaborador
Usuário desde: 09/08/2014
Localidade: Açores
Mensagens: 1466
 Re: dos gatos/Benjamin
"da alvorada que és tu

ruidosa sempre nos risos
e nos reflexos
dos gatos"

Como nos ajuda a apaixonar-nos, ainda mais, pela poesia de Ana Luísa Amaral.

Erudita e sensível, sem excludentes.
Humor vibrante capaz de traçar irreverências e em simultâneo modelar afetos.

Todo o seu poema é vibrante, ágil e dotado de reflexos.
Just like her!

Obrigada.