Trovas : 

inda há pouco fui uma rosa

 
Tags:  vida    saudade    sonhos    contentamento  
 
traço... a traços largos
travos que a vida deixou
no coração tão amargos
que a vida de negro ficou

quando a gente imagina
vida é só contentamento
logo o sol nela declina
e sombreia o pensamento

lembranças logo presentes
ou sonhos imaginados?!
como o rio levo correntes
águas dos anos passados

hoje sinto-me terra estranha
-ando de mim tão alheia!
se viver é loucura tamanha
a vida em mim foi maré cheia

inda há pouco fui uma rosa
lembrança, longa saudade
se a vida me foi generosa?!
passou a manhã, já é tarde

ficou o tempo lá atrás
o sonho é meu amigo certo
agora tudo o resto tanto faz,
vivo de coração aberto.

natalia nuno
rosafogo
quadras singelas escritas era eu inda uma moçoila, hoje andei a recordar algumas e apeteceu-me trazer estas ao Lusopoemas, desejando bom fim de semana a quem por aqui passar.

Acerca das minhas quadras disse este
Poeta amigo Prof Arlindo Mota

...as quadras populares são isso mesmo: espaço precioso e singular de dizer muito em poucas palavras (e muito coração...)beijo, arfemo
saudades dele também.


Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
Johann Wolfgang Von Goethe



 
Autor
rosafogo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
530
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
6
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 10/06/2023 10:42  Atualizado: 10/06/2023 10:42
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 2082
 Re: inda há pouco fui uma rosa
Agora também és Fogo.

Muita singeleza.
Ando menos fã de rimas e formalismos, mas não deixam de ter um lado encantatório, que respeito.

As duas primeiras quadras são um perfeito exemplo disso.

Tenho achado a tua escrita bem diferente, daí a importância da explicação posterior.

Abraço


Enviado por Tópico
Alpha
Publicado: 10/06/2023 11:42  Atualizado: 10/06/2023 21:54
Membro de honra
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1992
 Re: inda há pouco fui uma rosa
Olá Natália

As rimas sempre tiveram um papel preponderante na poesia. Continuo a ser um fâ das rimas, e assim sendo só posso dizer que gostei muito das que aqui publicaste.

Bom fim-de-semana

Beijinhos


Enviado por Tópico
Sergius Dizioli
Publicado: 11/06/2023 00:38  Atualizado: 11/06/2023 00:38
Administrador
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade: काठमाडौं (Nepal)
Mensagens: 2226
 Re: inda há pouco fui uma rosa
A visa sempre tem uma faceta de nanquim em nossa lembrança. Por vezes traçamos planos, inscientes que nunca poderão ser concluídos. Os sonhos são os oásis em que podemos repousar na travessia dos desertos que achávamos seria tão mais fácil cruzar. Talvez, até fazer algum reajuste na rota. Para seguir adiante temos que jamais lamentar o que foi feito. Se formos lamentar que seja aquilo que não fizemos. O nada não constrói nenhuma história, os erros sim. Saudações.