Poemas : 

Ab.negação

 



Durante horas não se sentou.
Toda a tarde lhe dançaram nos dedos
palavras incertas
vago tempo
adormecido.
Falou sempre numa voz adocicada.
Sem mencionar jamais
as cadeias que lhe atam
o coração.
Manteve as costas direitas
estáveis
e só na curva da mesa
pousou os olhos no chão.


 
Autor
idália
Autor
 
Texto
Data
Leituras
365
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
4
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Paulo-Galvão
Publicado: 20/11/2023 17:19  Atualizado: 20/11/2023 17:19
Usuário desde: 12/12/2011
Localidade: Lagos
Mensagens: 1176
 Re: Ab.negação
Olá Idália,
Mais uma vez um excelente poma com múltiplas leituras.
a renúncia, o desistir tantas vezes se exprime num simples e inexpressivo baixar de olhos.
A Imagem parece simples mas é muito certeira. Parabéns.
Paulo

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 21/11/2023 07:17  Atualizado: 21/11/2023 07:17
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 10591
 Re: Ab.negação
Poema nostálgico, veio-me ao pensamento um daqueles instantes, quando no pensamento surge algo que nos dói,
e é como uma chicotada que de novo nos atinge, serenamente, não damos a perceber a inquietude que nos vai, nem a lágrima imensa que não sai.

Beijinho
boa semana


Enviado por Tópico
Egéria
Publicado: 21/11/2023 10:00  Atualizado: 21/11/2023 10:00
Usuário desde: 28/09/2009
Localidade:
Mensagens: 934
 Re: Ab.negação
Olá,
adorei o poema, um pouco abstracto...
Mas belo "dançaram nos dedos". Ainda bem para que continue a escrever assim.
Abraço