Poemas : 

Quando os anjos brincam com seus violinos

 
 
Eu preciso confessar um sonho que vivi
Era um local escuro mais escuro que já vi
Não havia uma direção um lugar seguro
Ali fluía o passado sem presente ou futuro

Poderia ter passado um ano ou talvez um dia
O tempo não estava ali apenas eu e o que fiz
Foi quando veio uma canção uma que eu ouvia
Lembrei da letra das notas de quando era feliz

Num passe de mágica ou quem sabe misericórdia
Surge um piano eu puxei a banqueta e me sentei
Fechei os olhos e toquei como nunca eu tocaria
Cantei como se chamasse os anjos e eu só cantei

E eu chorei quando vi aquela luz saindo de meu coração
E eu busquei cada verso dentro de mim eu me entreguei
E eles vieram numa Orchestra de violinos em um refrão
E reconheci seu rosto seus olhos sua mão e eu solucei

Eles cantaram e eles me levaram eu não sei quando voltei
Tenho em algum lugar de minha mente aquela canção
Tento lembrar de suas notas de sua letra do dia que cantei
Talvez esteja protegida para o dia que você estender sua mão

... o dia que te reencontrarei...

Deus abençoe os anjos
Carlos Correa

 
Autor
CarlosCorrea
 
Texto
Data
Leituras
99
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Susi*
Publicado: 02/03/2024 13:06  Atualizado: 02/03/2024 13:07
Membro de honra
Usuário desde: 26/11/2017
Localidade:
Mensagens: 133
 Re: Quando os anjos brincam com seus violinos
Olá Carlos!
Que bom que trouxe de volta tua poética...
E como sempre encantadora!
É emocionante ler teus versos
Um abraço!