Poemas : 

CUMULUS

 
.
.
.
Quimera. Entre os galhos ralos
do ipê amarelo que teimou em
florir antes d'época, vi seus raios
mornos aceitarem as investidas
das nuvens deformando o céu.

Levantou-se lento esta manhã, e,
o brilho do teu olhar perspassou
perante aos meus que ainda um
tanto sonolentos, resquícios dos
meus andares notívagos outonais.

Noite sem os açoites raivosos,
mas, brisas enciumadas; varriam
as sarjetas e as saudades que
seguiram-me passo a passo até
a porta, no rodar das chaves ao
velho sofá remendado, rabugento,
que me censura há décadas meus,
retornos boêmios, etilicos, felizes...

Porquês que sobressaltavam-me
aos poucos foram dissipando-se;
fantasmagóricos os lampadários,
com seus focos de luzes mórbidas,
cenário, palco onde bebo e canto...

Para me livrar dessa 'urucubaca,
só erguer-me e ir macumbar na
estrada, e sem demora, ou contratar
uma boa cartomante, que não minta,
ou rezar no altar maior da matriz de
Nossa Senhora Senhora...




 
Autor
ZeSilveiraDoBrasil
 
Texto
Data
Leituras
114
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
42 pontos
10
4
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Yan_Booss
Publicado: 02/04/2024 17:14  Atualizado: 02/04/2024 17:15
Da casa!
Usuário desde: 26/08/2011
Localidade: Brasil-BR (Itinerante)
Mensagens: 483
 Re: CUMULUS
após as procelas que findam o verão, "Noite sem os açoites raivosos, mas, brisas enciumadas; varriam as sarjetas" , versos bem aplicados ao que o texto revela.

Yan


Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 02/04/2024 20:13  Atualizado: 02/04/2024 20:13
Usuário desde: 07/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 16073
 Re: CUMULUS
Devaneios poéticos bem ao meu gosto, meu caro poeta carioca. Fui contigo nesta viagem lírica e " macumbada". Um forte abraço e tudo de bom!


Enviado por Tópico
Dirose
Publicado: 02/04/2024 21:48  Atualizado: 02/04/2024 21:48
Membro de honra
Usuário desde: 02/08/2023
Localidade:
Mensagens: 108
 Re: CUMULUS
Imagens que foram sendo reveladas estrofe por estrofe quando me vi estava completamente refém das narrativas; ávida de que o final fosse surpreendente' e foi!
Sua poética me cativa. Obrigada.

Di


Enviado por Tópico
agniceu
Publicado: 04/04/2024 04:53  Atualizado: 04/04/2024 04:53
Colaborador
Usuário desde: 08/07/2010
Localidade:
Mensagens: 564
 Re: CUMULUS
Quando for grande, quero escrever como o Zé!

Maravilhoso texto!

Espero que esteja bem de saúde e continue a embelezar-nos com o seu cantar.

Um grande abraço e obrigado por tudo


Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 05/04/2024 11:00  Atualizado: 05/04/2024 11:00
Administrador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3585
 Re: CUMULUS / ZéSilveira
olá Zé

o espraiar dos anos em múltiplas surpresas que ganham o lugar apropriado, dissipam nuvens
ao ler este poema, vi um poeta a reagir sob a tempora do homem . bom pronúncio

beijo

atenciosamente
HC