https://www.poetris.com/

 
(1) 2 »
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
IDIOSSINCRASIA POR VOCÊ
Hoje acordei ainda com o brilho dos teus olhos em mim, com tua saliva ainda quente misturada ...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 04/04/2019 03:11:06
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
BOEMIA, EIS-ME AQUI
Boemia; eis-me aqui mais uma vez. Retornei ao meu reduto, cansei daquela vida insossa, perdida...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 20/03/2019 18:16:26
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
AMANHÃS PODEM SER CARNAVAIS (sinopse)
O último bloco dobrou a esquina; findo o Carnaval, sem precisar virar a esquina da vida. Não...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 13/03/2019 14:13:19
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
CHUVA ÁCIDA
Chuva começada; não o vi esquivar-se. Em passos lentos, chapinhava na água suja do dia findo...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 12/03/2019 16:19:26
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
TOPÁZIO
Há mel nos teus olhos; brilho de topázio que ressalta com o beijo que te dou... Preci...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 11/03/2019 18:07:09
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
ÁGUA MARINHA
Vejo-te ir, sentindo-te pulsar no meu peito, e sem jeito; expiro-te e respiro-te, mar....
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 03/03/2019 00:14:54
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
BOCA
Este texto pode ferir a susceptibilidade dos leitores mais sensíveis.
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 02/03/2019 16:27:28
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
AR-190301
Rio de Janeiro. Ah meu Rio! Não é só de mar, rio e montanha. Há gentes sim; sol, solidariedade e...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 01/03/2019 21:36:02
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
AR-171230
De trás de janelas; há paredes... Tudo pode haver alheio ao nosso incompreensivo e mero olhar: ...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 24/02/2019 03:07:44
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
ASTÉRIA
Se seguires o caminho dos mares de mim; tome-o! Sem senões! Não vos enganarei! São de pedras a...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 23/02/2019 02:26:55
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
FAÇO POESIA POR NÃO PODER DIZER QUE TE AMO
Meu coração grita você. Ame-a. Por favor. Clemência! Anuncie o nome desse amor, depois de ap...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 10/02/2019 17:49:40
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
MAIS UMA DO PERERÊ
Eu vi, juro que vi, vindo num rompante, abrindo a mata, fazendo ventania, subterfúgio; coi...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 05/02/2019 16:54:00
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
HÁLITOS
Os dias são poemas, todos, escritos livres... Versos em voos, ou, deixados as margens para quem ...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 23/01/2019 00:47:52
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
E O POETA CHOROU
O que viste de tão maldito assim no meu eu? Por que queres ser incomensuravelmente mais? Se o...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 14/01/2019 23:39:14
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
AR-190103
Passei a odiar relógios. ponteiros me dão ira. Acompanhar o tempo que falta tortura-me, tr...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 04/01/2019 19:41:23
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
DECRÉPITO
todas as sextas feiras vestia branco; branco imaculado, até as meias. Alvo dos olhares dos que ao...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 02/01/2019 21:27:02
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
FELIZ ANO NOVO VELHO
Mais um ano novo! Como assim, novo? Se dos tantos vividos, só me lembro d'alguma passagem a ...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 29/12/2018 02:40:32
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
AR-171219
invejo as folhas envelhecidas, descartadas, caindo sem culpa, perecendo no chão num rito; enq...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 22/12/2018 01:20:11
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
AR-181028
Aos poucos, os tremeluzentes lumes vão sendo deixados para trás. Sombras são varridas pelo s...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 19/12/2018 20:53:42
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
ESCRITA VAZIA
Na mesa do bar com o pensar em falso. Eu desfiz os traços do meu poema torto. Arrastei para mim...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 18/12/2018 23:25:18
(1) 2 »