https://www.poetris.com/

 
(1) 2 »
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
FAÇO POESIA POR NÃO PODER DIZER QUE TE AMO
Meu coração grita você. Ame-a. Por favor. Clemência! Anuncie o nome desse amor, depois de ap...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 10/02/2019 17:49:40
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
MAIS UMA DO PERERÊ
Eu vi, juro que vi, vindo num rompante, abrindo a mata, fazendo ventania, subterfúgio; coi...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 05/02/2019 16:54:00
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
HÁLITOS
Os dias são poemas, todos, escritos livres... Versos em voos, ou, deixados as margens para quem ...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 23/01/2019 00:47:52
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
E O POETA CHOROU
O que viste de tão maldito assim no meu eu? Por que queres ser incomensuravelmente mais? Se o...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 14/01/2019 23:39:14
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
AR-190103
Passei a odiar relógios. ponteiros me dão ira. Acompanhar o tempo que falta tortura-me, tr...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 04/01/2019 19:41:23
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
DECRÉPITO
todas as sextas feiras vestia branco; branco imaculado, até as meias. Alvo dos olhares dos que ao...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 02/01/2019 21:27:02
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
FELIZ ANO NOVO VELHO
Mais um ano novo! Como assim, novo? Se dos tantos vividos, só me lembro d'alguma passagem a ...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 29/12/2018 02:40:32
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
AR-171219
invejo as folhas envelhecidas, descartadas, caindo sem culpa, perecendo no chão num rito; enq...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 22/12/2018 01:20:11
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
AR-181028
Aos poucos, os tremeluzentes lumes vão sendo deixados para trás. Sombras são varridas pelo s...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 19/12/2018 20:53:42
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
ESCRITA VAZIA
Na mesa do bar com o pensar em falso. Eu desfiz os traços do meu poema torto. Arrastei para mim...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 18/12/2018 23:25:18
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
ÁGUAS CALMAS
Neste átimo não agitarei minhas águas, Não há mais neblina encobrindo esse enlace. Quero...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 16/12/2018 14:36:38
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
EU ME CHAMAVA JOSÉ
(Réquiem for a Dream) Do alto de uma nuvem, eu, José flutuava com espanto. Acima de mim haviam ...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 16/12/2018 01:29:03
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
BELO HORIZONTE
BELO HORIZONTE (samba) Letra e melodia; zesilveiradobrasil Arranjo/Voz e Violão: Frederico Salvo...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 14/12/2018 12:15:53
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
HUMANO - Homenagem ao amigo e parceiro musical FREDERICO SALVO
Samba bossa extraído do Poema com mesmo título. Homenagem ao autor, amigo, e parceiro musical FRE...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 10/12/2018 05:25:01
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
ALMA RUBI
Foi um amor juvenil, daqueles de reflexos em pedra bruta; que deslumbra, que perpassa no tempo...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 02/12/2018 23:43:19
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
AR-170917
Terreno infértil; vinhedo improdutivo. Amor possessivo, ciumento, autoritário, amargo, inconseque...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 02/12/2018 01:52:21
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
AR-180922
nalguns poemas moribundos, visualizamos certas palavras rolando junto aos cuspes na sarjeta...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 30/11/2018 17:28:52
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
COR DE PORCELANA
Início do fim. O ruído d’água do chuveiro abafou o choro ao aspergir com fúria. Logo o vapor...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 29/11/2018 02:49:54
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
CHEIRO DE CAFÉ
bom o despertar renovado, do que a boa cama produz. espreguiçar-se, e bem relaxado, após a no...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 28/11/2018 04:19:57
Offline
ZESILVEIRADOBRASIL
ANTEVÉSPERA DO POEMA
Sê como ilha, erma, indivisível, bêbada no olhar, deixe-se girar na roda da vida, mesmo que hori...
Enviado por ZESILVEIRADOBRASIL
em 27/11/2018 07:05:17
(1) 2 »