Poemas : 

Fim

 
Neste amor que me sitia
Os teus olhos que me julgam
O desdém dos teus lábios
O vazio dos teus olhos
O fastio.
Tão frágil o equilíbrio dos equinócios hesitantes
Tão sem força este corpo
Tão pesados os minutos
Tão imensamente longo este segundo
Tanto tempo nesta ausência de tempo
Tão penoso este fim
Logo a mim, que adoro um happy end.

 
Autor
gillesdeferre
 
Texto
Data
Leituras
162
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
4
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
AlexandreCosta
Publicado: 20/06/2024 15:07  Atualizado: 20/06/2024 15:07
Da casa!
Usuário desde: 06/05/2024
Localidade: Braga
Mensagens: 208
 Re: Fim
quando é assim não haverá sequer lugar a ser um happy (fri)end!

:)


Enviado por Tópico
Beatrix
Publicado: 22/06/2024 09:37  Atualizado: 22/06/2024 09:38
Super Participativo
Usuário desde: 23/05/2024
Localidade:
Mensagens: 168
 Re: Fim / gillesdeferre
-
Olá.

Ainda bem que nos veio fazer companhia. Os seus poemas são muito bons e gosto imenso de o ler.

Tão imensamente longo este segundo
Tanto tempo nesta ausência de tempo

Quem não?
Pôr em palavras estes sentimentos é que não é para todos.
Parabéns, gillesdeferre.

Fique bem.
Beatrix