Poemas : 

AR-240706

 
.
.
.
No opúsculo Del régulo,
nem um mero poemeto...
Pesam-lhes as palavras,
a pena, mais que o cetro...

Um reino sem relevância,
coroa enfeite de cabeça.
Povo servil sem revolta,
moldados à ignorância...

 
Autor
ZeSilveiraDoBrasil
 
Texto
Data
Leituras
94
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
4
1
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Alemtagus
Publicado: 07/07/2024 19:38  Atualizado: 07/07/2024 19:38
Membro de honra
Usuário desde: 24/12/2006
Localidade: Montemor-o-Novo
Mensagens: 3182
 Re: AR-240706 p/ ZeSilveiraDoBrasil
O olhar conciso e político do poeta confronta o sentir plebeu e maiúsculo do escritor.

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 08/07/2024 00:10  Atualizado: 08/07/2024 00:10
Membro de honra
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 18440
 Re: AR-240706
Não existe mito, muito menos Reis por cá. O atual governo não está satisfatório? Não. Mas ainda prefiro o atual governo. Não suportaria ver novamente a ignorância sendo aplaudida. Ela foi espalhada pelo mundo em larga escala. Enfim, a ignorância corrompe mais que qualquer corrupção.
Prefiro a democracia recuperando os atrasos causados pelo monopólio da religião e ignorância. É inconcebível não evoluir, principalmente como ser humano. Não dá. Bjs

Enviado por Tópico
ZeSilveiraDoBrasil
Publicado: 08/07/2024 13:05  Atualizado: 10/07/2024 13:46
Administrador
Usuário desde: 22/11/2018
Localidade: RIO - Brasil
Mensagens: 2063
 Re: AR-240706
.
.
.
PARA CEGOS QUE NÃO QUEREM VER - 1
Eu tenho reiteradamente afirmado que o maior câncer social e econômico é o abusivo intervencionismo estatal. De uma forma descomunal, o Estado invadiu nossa privacidade, roubou nossa independência e nos tornou compulsoriamente seus servos.
Nossa autonomia econômica cada vez mais se esfarelou. Somos obrigados a nos associarmos, de maneira coercitiva, com um sócio comunista, paspalho, sem caráter, incompetente e corrupto. Não gozamos plenamente dos frutos do nosso suor e lágrimas, uma vez que trabalhamos quase metade de um ano inteiro para pagar tributos à coroa corrupta e corruptora sem que sequer tenhamos a contrapartida em serviços públicos de qualidade.
Nesse sentido, o ensino brasileiro é de péssima qualidade – conforme atestam comparativos internacionais.
O ensino público – e alguns privados – ao invés de formar profissionais íntegros e competentes em suas áreas de atuação, tem formado militantes ignorantes, idiotizados, jumentalizados que guerreiam para nos manter prisioneiros de um Estado mastodôntico e ineficiente de uma (des)elite podre.
Atualmente; povinho pão com mortadela, ditos estudantes, artistas, pseudos intelectuais, se jumentalizaram, são os tais ativistas ferozes (rs) da tal “justiça social” – será que sabem o que isso significa? -, sendo esse o objetivo de suas – infelizes – vidas. Aliás, nunca pensei que veria estudantes, adultos e velhos “progressistas”, aplaudindo a censura e grupos terroristas. Surreal.
Toda lógica ilógica de governos “progressistas” passa pelo controle de tudo ou quase tudo. Assim agem governos coletivistas, tirânicos, que retoricamente afirmam se preocupar com o povo, dizendo “é para o seu bem”. Quanto mais “bondosos” esses são, mais intromissão e escassez de liberdades existem.
Eles se comportam como semideuses a guiar nossos destinos, considerando o povaréu tal qual crianças mimadas que precisam de babás. O Estado não produz nada, ele retira dos criadores de riqueza para dar aos seus e redistribuir aos que nada produzem.
O racional é singelo: dar a massa da população deseducada e desqualificada, intencionalmente, e, a partir daí, evitar as críticas de seus servos à ideologia coletivista do fracasso. De boas intenções, o inferno está repleto, e, de fato, o que o coletivismo deseja é mais poder e força para exercer a dominação e a tirania sobre as pessoas.
Esses políticos coletivistas nunca arcam com as consequências desastrosas de suas políticas bom-mocistas.
Liberdade na vida vivida significa poder usufruir o resultado do seu próprio trabalho, ter sua propriedade resguardada, educar seus filhos com ensino e não com doutrinação, decidir por conta própria seus objetivos e planos de vida, refletir e dizer o que se pensa individualmente, independentemente das verdades impostas pela coroa e/ou por sua corte de magistrados, entre outros aspectos fundamentais. Evidente que as liberdades são dependentes de uma genuína justiça! Mas; tudo isso se perdeu por meio de fraude!

Enviado por Tópico
Yan_Booss
Publicado: 10/07/2024 13:31  Atualizado: 10/07/2024 14:14
Colaborador
Usuário desde: 26/08/2011
Localidade: Brasil-BR (Itinerante)
Mensagens: 509
 Re: AR-240706
"Povo servil sem revolta,
moldados à ignorância..."

o poema reforça o alerta: O regente é uma farsa;

...eles não percebem, mas, um reino desgovernado não é apropriado nem para os ignorantes.
...por isso; é de bom alvitre que àqueles com cultura nunca se calem;

copiei do texto/comentário acima:

"a massa da população deseducada e desqualificada intencionalmente, para, a partir daí, evitar as críticas de seus servos à ideologia coletivista do fracasso."

Yan