https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

A mim

 
A mim,
Não me assiste a loucura dos predestinados
Nem, tão pouco, a astúcia
Daqueles que consquistam
Em meros equívocos, a terra inteira.

A mim,
Pouco importa, se serás tu
Quem me desmembra o pensamento
Em pedaços toscos
Que quedam em esquecimento.

A mim,
Apenas sobra
A certeza dos convictos,
Consciente do papel e
Da consistência que me compõe.

A mim,
Dei a conhecer, afinal, a razão pela qual
Transpira o sol e respira a lua
E onde, por divertimento,
A terra vermelha se tornou o chão que piso.

23 de Janeiro de 2003


© Gonçalo Lobo Pinheiro

 
Autor
glp
Autor
 
Texto
Data
Leituras
693
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Junior A.
Publicado: 26/02/2007 21:37  Atualizado: 26/02/2007 21:38
Colaborador
Usuário desde: 22/02/2006
Localidade: Mg
Mensagens: 894
 Re: A mim
Belo poema, bem introspectivo
Pouco consegui dissecar do teu ser,
Mas no pouco que vi,
Há uma dor a latejar.
Bem te conheces, mas de pouco vale
Quando do outro lado, se vê o ser amado.

Mui bueno.

Enviado por Tópico
António MR Martins
Publicado: 22/10/2008 23:55  Atualizado: 22/10/2008 23:55
Colaborador
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Ansião
Mensagens: 5064
 Re: A mim
Sublime poema.
Grandioso e de fino recorte.
Gostei imenso.