https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sem título(103)

 
Gaja minha tão boa que te foste

Apartada de mim a toda a brida

Quem me dera que agora fosses

Mais mulher mais amada mais vivida


E seja agora maior o teu gozar

Que esqueças de vez temores de outrora

E no escutar de um novo respirar

Entendas ser chegada a boa hora


Foste boa inda assim sem o saber

Mais serias se fosse outra tua vontade

Nas contas do deve e do haver

Só conta ter carácter e ser verdade


Gaja boa tão boa que já eras

Tão boa na chegada e na partida

Por cada inverno terás uma primavera

Por cada qual um sorriso sem rancor em despedida


Gaja boa tão boa já distante

Tão perto de estar longe de negrumes

Se todo o verso pode ser verso mutante

Faz-te viva e não vivas de queixumes



Dionísio Dinis

 
Autor
Dionísio Dinis
 
Texto
Data
Leituras
792
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Vera Sousa
Publicado: 17/10/2008 00:24  Atualizado: 17/10/2008 00:24
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4100
 Re: Sem título(103)
Gajo bom, que bom ler-te!
Gosto muito do poema. Original e obviamente muito bem escrito!!!

Beijinhos

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 28/02/2018 08:46  Atualizado: 28/02/2018 18:48
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2026
 Re: Sem título(103)
Excelente...gostei muito...parabéns Didi