https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Dias que Passam

 
Tags:  fim    dias  
 
Dias que Passam
 
Neste infinito fim que nos alcançou
Guardo uma lágrima vinda do fundo,
Guardo um sorriso virado para o mundo,
Guardo um sonho que nunca chegou.

Na minha casa de paredes caídas,
Penduro espelhos cor de prata.
Guardo reflexos do canto que mata,
Guardo uma arca de rimas perdidas.

Na praia deserta dos dias que passam,
Falo ao mar de coisas que vi
Falo ao mar do que conheci...

No mundo onde tudo parece estar certo,
Guardo os defeitos que me atam ao chão,
Guardo muralhas feitas de cartão,
Guardo um olhar que parecia tão perto.

Para o país do esquecer o nunca nascido,
Levo a espada e a armadura de ferro,
Levo o escudo e o cavalo negro,
Levo-te a ti... levo-te a ti para sempre comigo.

Na praia deserta dos dias que passam
Falo ao mar de coisas que vi
Falo ao mar do que nunca perdi.


A Poesia nao é de quem a escreve, mas sim de quem a usa" - Pablo Neruda

 
Autor
Zorlack
Autor
 
Texto
Data
Leituras
625
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
adelaidemonteiro
Publicado: 12/02/2009 06:58  Atualizado: 12/02/2009 11:15
Colaborador
Usuário desde: 01/01/2009
Localidade: miranda do douro/Sintra
Mensagens: 733
 Re: Dias que Passam
Falo ao mar do que nunca perdi.
Que bom ter o mar como confidente!
O tempo,...o tempo é o melhor antídoto...
Soberbo poema, como sempre.