https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Leviana

 
Na calada da noite
ao som da viola
me calo
penso em você
entre sorrisos
canto e bebo
e o vazio no peito
não consegue ir embora.
Entre olhares perdido
e sussurros atrás da porta
tento amar e me da por inteira
não consigo
a saudade me devora.
Um cigarro após o outro
e o litro de vodka
que já jaz na mesa
morto pela incerteza
da minha derrota.
Entrego-me a outros homens
na esperança de seu semblante
mas depois que as luzes são acesas
sinto-me tão leviana.
Forte é o que sinto
tão forte que enfraquece
e este corpo débil que uso
cansado adormece.
E no dia seguinte
quando o álcool não mais enlouquece
sinto-me de novo leviana
e sei que não mereço
o amor que me destes.


Rosilene S. Adams

 
Autor
Rosilene
 
Texto
Data
Leituras
1096
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 12/04/2009 05:02  Atualizado: 12/04/2009 05:02
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14964
 Re: Leviana p/ Rosilene
Olá Rosilene

Versos fortes que impregnam
mesmo o sentir e acredito que
deva mesmo acontecer com quem
age assim...Excelente poema

Doce beijo n'alma

Feliz Páscoa


Enviado por Tópico
(blue)berry
Publicado: 12/04/2009 05:10  Atualizado: 12/04/2009 05:10
Muito Participativo
Usuário desde: 11/03/2009
Localidade:
Mensagens: 65
 Re: Leviana
gostei da intensidade dos sentimentos expostos neste poema, parabéns!

beijinhos e boa páscoa


Enviado por Tópico
MarciaOliveira
Publicado: 12/04/2009 21:09  Atualizado: 12/04/2009 21:09
Da casa!
Usuário desde: 27/07/2008
Localidade:
Mensagens: 432
 Re: Leviana
Muito forte, muito verdadeiro e humano. Gostei muitíssimo!
Carinho,
Márcia.