https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Fachada em papel crepon...

 
Fachada em papel crepon...

Alguém me disse que você estava chorando ...
E meu peito chorou contigo.

Numa poesia que estava sobre a mesa,
vi os borrões que se formaram pelas lágrimas que cairam sobre o papel.

Sei que doía muito, estava visível em seus olhos ...
E pude ver que era dor de amor.

Chorar por amor é triste, mas é nobre !

Causa a sensação de que mil vezes choraria se fosse preciso.

Suas lágrimas são tão transparentes quanto o seu sofrimento.

Alguém me disse que poetas sofrem por querer sofrer...
E acho que é verdade.

No rosto do poeta, vi o desespero de uma saudade.
Em sua poesia, li a angústia de um poema solitário.

Mas não é uma dor que mata, sei que não...
Pelo contrário, é uma dor que traz crescimento
e que sustenta o sonho de ser poeta.

Ainda bem que é assim... Que seja mesmo sempre assim !
Ser poeta é ser terno e eterno.

Alguém me disse que o poeta tem a face triste...
Fachada em papel crepon...
Se molhar... desmacha, descora e mancha o papel em versos líricos.




º Charlyane Mirielle
<br />Jack Jhonson
Better Togheter
(esta é a canção)

 
Autor
Charlyane
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1042
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Valdevinoxis
Publicado: 27/05/2007 00:02  Atualizado: 27/05/2007 00:02
Colaborador
Usuário desde: 27/10/2006
Localidade: Aguiar, Viana do Alentejo
Mensagens: 1997
 Re: Fachada em papel crepon...
Fiquei a ler, uma e outra vez, para interiorizar o texto porque gostei bastante dele. É cheio, profundo e completo. A aparência de poema anárquico, não passa disso, pois a falta de métrica e rimas são parte da poesia do texto semi-prosado.

Brilhante.

Valdevinoxis