https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Sou criança ou sou palhaço

 
Sou criança ou sou palhaço
 
Sou palhaço e não sabia.
Acordei no mundo, logo pensei que pertencia aqui.
Nunca fiz mal! Só queria no meu mundo,
que olhassem um pouco por mim
Mas não tanto…
Não quero aparecer na TV!
Sou negócio?
Sou comício?
Sou palhaço?
Numa revista ou num jornal, logo ali…
quem ao certo me deveria ver, nem repara que estou aqui.
Sou criança!
…Quero amor.
…Quero justiça.
Quero ver o palhaço no circo,
mas não em mim.
Tirem as gravatas e os chapéus( alguns até parecem uns pinguins).
Olhem…
Não sou vosso filho,
mas podem escutar e ouvir…
Eu estou aqui!


Cristina Pinheiro Moita /Mim/

 
Autor
mim
Autor
 
Texto
Data
Leituras
3676
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 29/05/2009 19:22  Atualizado: 29/05/2009 19:22
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8223
 Re: Sou criança ou sou palhaço
Gostei muito deste texto. Quantas vezes olhamos superficialmente a criança por ser pequena e engraçada e não vemos o essencial. Beijinho

Enviado por Tópico
MALUBARNI
Publicado: 29/05/2009 19:55  Atualizado: 29/05/2009 19:55
Da casa!
Usuário desde: 09/05/2009
Localidade: Viila Nova de Gaia
Mensagens: 294
 Re: Sou criança ou sou palhaço
Te li de boa vontade, e estás bem presente.quanto a ser palahaço somos vez por outra isso não é demérito algum.Bela poesia.bjs.Malu

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 29/05/2009 20:07  Atualizado: 29/05/2009 20:07
 Re: Sou criança ou sou palhaço
Querida Cristina

Encostei-me na cadeira e fiquei a pensar neste poema!

Grande momento de poesia me deste!

Beijo com carinho

Open in new window

Enviado por Tópico
Maria Verde
Publicado: 29/05/2009 20:41  Atualizado: 29/05/2009 20:41
Colaborador
Usuário desde: 20/01/2008
Localidade: SP
Mensagens: 3544
 Re: Sou criança ou sou palhaço
... é difícil crescer! o que não é o caso de teu poema, maduro a cair do galho! gostei muito!
beijo

Maria verde