https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Não quero aquilo que escrevo

 
Não quero aquilo que escrevo
Estático como edifício
É só mais um exercício
Da minha imaginação
Fruto de mais um enlevo
Ou de uma melancolia
Minha alma não é fria
Dela fluem como um rio
Frases de que me esvazio
Não p’ra ganhar teias escritas
Por mais que sejam bonitas
Ou de leitura agradável
Meu pensamento é mutável
Não é p’ra gravar em pedra
Antes como flor que medra
E que não é de ninguém
Nem meu, menos de outro alguém
Sobre ele não há direito
E nem marca registada
Pois quando me sobe ao peito
Apenas o escrevo a eito
Não p’ra ser um monumento
É sentimento, mais nada


Marta Fonseca

 
Autor
Ophis
Autor
 
Texto
Data
Leituras
544
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
17 pontos
9
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
(re)velata
Publicado: 20/06/2009 18:10  Atualizado: 20/06/2009 18:10
Colaborador
Usuário desde: 23/02/2009
Localidade: Lagos
Mensagens: 2181
 Re: Não quero aquilo que escrevo
Lindo! Também não gosto de (nem escrevo) monumentos desses. Só escrevo «sentimento, mais nada». Partilhas o teu poema comigo?


Um beijinho


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 20/06/2009 18:38  Atualizado: 20/06/2009 18:38
 Re: Não quero aquilo que escrevo
SOU ASSIM TAMBEM,ESCREVO O QUE TENHO NO MOMENTO,COMO DIZES:...É SENTIMENTO MAIS NADA...
SOUBESTE COLOCAR O QUE QUERIA EM VERSOS BEM CONSTRUÍDOS
ABRAÇOS
MARY K


Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 20/06/2009 19:41  Atualizado: 20/06/2009 19:41
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 12081
 Re: Não quero aquilo que escrevo
Revi-me no teu poema, escrever o que sobe ao peito não por ser uma sopremacia mas por ser o sentir de quem gosta de escrever com a alma.

Beijos

Enviado por Tópico
Sterea
Publicado: 20/06/2009 22:32  Atualizado: 20/06/2009 22:32
Colaborador
Usuário desde: 20/05/2008
Localidade: Porto
Mensagens: 3397
 Re: Não quero aquilo que escrevo
...é sentimento, mais nada...

Sabe, Ophis, eu também escrevo a eito... saem-me as palavras, às vezes mais engalanadas, outras mais humildemente vestidas... mas o que eu gosto é de soltar o sentimento. Ele escreve-se por si e nem precisa de vestes nenhumas, às vezes...
...e gostei deste poema. Com princípio, meio e fim. E, sobretudo, sentido.

Beijo!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/06/2009 02:39  Atualizado: 21/06/2009 02:39
 Re: Não quero aquilo que escrevo
Pois não escreveste um monumento, mas um colosso poético! A poesia é assim mesmo! Vivida!

Vou levar comigo


Beijo azul