https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

ESTAÇÕES

 
Tento esconder o que meu rosto me escreve
Mas em mim bate um vento que marca minha face.
O tempo não é mais meu amigo e voa rapidamente.
Não me iludo e não aprendo com os furacões.

O que me resta dos sonhos eu não registro.
Recuso-me a ler as histórias que eu mesma escrevi.
Minhas folhas caem e eu não me importo.
É sempre outono em meu caderno.

Eu me projetei tronco forte, raiz profunda...
Sem medir o tempo, tentei me renovar,
Sentir-me outra com faces fabricadas
Única a cada estação que se repete.

Mas que força da natureza é essa que me tenta?
Eu me agasalho e me dispo,
Me resfrio e me acaloro
A todo instante me viro e reviro.

O sol me cobre de flores,
O inverno as folhas me tira,
E eu me aqueço nas neves.
São as estações passando por mim.


Ziza Saygli

 
Autor
Ziza Saygli
 
Texto
Data
Leituras
694
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
JSL
Publicado: 08/06/2007 14:53  Atualizado: 08/06/2007 14:53
Colaborador
Usuário desde: 10/05/2007
Localidade: Minho
Mensagens: 680
 Re: ESTAÇÕES
Para a poetiza lhe dedico o poema já publicado na Rodinha26:CANTIGA

Cantiga que canta a saudade
Antiga e ancestralmente vem
Traz o tempo da idade
Da idade que o tempo tem