https://www.poetris.com/
 
Textos : 

A bolha dos sonhos

 
Tags:  sonhos    amar    lutar    desistir  
 
Adeus partirei… sabias? Para onde? sei lá, onde a vida se esqueça de mim. Onde o meu pranto abafe o uivar do vento e as minhas mãos permaneçam estéreis de ti. Sabes? Não interessa o local, simplesmente partir numa jornada onde me possa encontrar, na linha negra do eu. Parto sem saber sequer para onde vou, sem roupas, sem ouro ou prata mas embebida de ti e lá em lugar nenhum, permanecerei fiel a mim mesma, a este corpo que permanece… Parto, será a minha sina, dum destino que não vivi, parto para lá do horizonte onde as poeiras cósmicas acariciarão o meu corpo pisado pela dor de viver. Sabes sinto o meu cadáver vagueando pelas chamas que protege a bolha sagrada dos sonhos, vagueio e não quero entrar porque sou um cadáver que antecipou o seu viver. Já sinto o cheiro da terra húmida que cobrirá o meu corpo, as rezas que entoarão aqueles que me amaram e sei que na fria laje que me identifica na eternidade cravado nas cinzas, estará escrita a frase final “aqui jaz a melhor pessoa do mundo, a mais maravilhosa de todas, aquela que desistiu de sonhar.
É isso que estará escrito e eu ? Este ser humano com sonhos, eu que não quero antecipar o cadáver ambulante? Não terei uma palavra a dizer? Revolto-me e tento entrar na bolha, sem armas nem raivas, nem magoa simplesmente com humildade e com as mãos repletas de amor.
E tu ? Diz-me e tu que não lutas, que queres desistir? Tu que na tua cegueira queres permanecer ” cadáver adiado”, anda luta não desistas, luta e ama, só assim conseguirás vencer.
Ama o mar, os pássaros, o sol, a criança que no seu olhar inocente chora, ama todo aquele que sofre as dores de ser tão-somente gente. Pára e reflecte, olha o azul do céu nas noites de verão, contempla a cor da chuva quando no seu desespero inunda a terra sedenta. Sente, estende as mãos à vida …. vive, tu que lês este texto e lembra-te o que alguém escreveu um dia “um ser humano sem sonhos é um cadáver adiado”
Eu tenho sonhos porque consegui entrar na bolha dos sonhos e tu? Entra, não hesites.

Escrito a 1/07/09
 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
1762
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
20 pontos
4
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/07/2009 11:36  Atualizado: 02/07/2009 11:36
 Re: A bolha dos sonhos
A desilusão leva muitas vezes á morte dos sonhos. Por mais cruel que esta seja, deve prevalecer a capacidade de sonhar. Porque as realidades são mutáveis, porque o Mundo é dinâmico e com ele as verdades.A verdade de hoje altera-se amanhã. Viver nessa bolha a que chamas sonho, um mundo lá dentro de ilusões, será salutar mas, também não esquecer a realidade.
Excelente texto. Uma mensagem lindíssima.É proibido deixar morrer o sonho. Gostei da citação De Pessoa.

Beijo azul

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/07/2009 13:14  Atualizado: 02/07/2009 13:19
 Re: A bolha dos sonhos
Um texto cor cobre...
Cobre-me de todas as cores, este sonho que se torna real a partir do momento em que entras no jogo, e deixas a porta aberta a quem quiser jogar.

Mas jogar pressupõe regras, e nelas estamos todos com uma pre-disposição que poderá ser ou não disposta ao mais pequeno ruído. Aquele que difere de um outro que se chama "tom" numa escala maior...

Um texto que revela alguma tristeza, mas que me satisfez a sua leitura. Gostei das citações F.P. Onde te inspiraste ?

Bjs

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 03/07/2009 00:32  Atualizado: 03/07/2009 00:32
 Re: A bolha dos sonhos
Olá Lili,
Este texto tem uma força motriz magnífica.
Parabéns

Beijinho

Enviado por Tópico
EuniceContente
Publicado: 10/07/2009 02:52  Atualizado: 10/07/2009 02:52
Colaborador
Usuário desde: 06/07/2009
Localidade:
Mensagens: 532
 Re: A bolha dos sonhos
Quero entrar, demorar o tempo demorado
Levar apenas o corpo
Sonhar a dormir ou acordado
Ser quem quizer na minha bola
Onde consegui entrar porque observei o mundo e fiz dele o meu reino encantado*

Reflito*

Nice