https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Mistério

 
Meu corpo é uma flor já sem perfume
É como papoila em seara perdida
Como orquestra velha se assume
E tão pouco espera da Vida!
Como um velho piano desafinado
Solitário violoncelo, ou violino triste
Vagabundo dum já longo passado
É incapaz de recordar que ainda existe.

É agora como licor doce e forte
Solta as lágrimas sem saber porquê!?
Quer impedir o chegar da morte
Dá conta da mudança, quando ao espelho se vê.
De braços cruzados meu corpo assiste a tudo
Até aos meus sonhos inventados
Aos gestos e palavras sem sentido. Mudo!
Com sentimentos de impotência, angustiados.

Meu corpo tem truques de sobrevivência
Na cabeça palavras que a ninguém importa!
É chegado o aproximar, o fim da existência
Desta papoila perdida em seara, quase morta.

rosafogo


Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
Johann Wolfgang Von Goethe



 
Autor
rosafogo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
519
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.