https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

Poema solitário

 
Tags:  passado    destino    presente    perdido    bruma  
 
Poema solitário

Não sabe qual a razão deste destino
Não sabe o porquê de ter nascido?!
É assim tristonho desde pequenino
Será sempre pé desçalço, anda perdido.

Perde-se nos sonhos na poeira do caminho
Crivam-lhe o coração, com uma lança!
Nos seus passos, procura não estar sozinho
Segue na noite, mesmo morrendo, avança!
Já sem gota de sangue mas segue, segue..
Vai como pássaro, sem direcção
Perde-se nos dias, mesmo assim consegue
Viver, enquanto a vida não fôr transfiguração.

E cai na terra fria moribundo
Esquece a razão até do seu viver
Deixa a hipocrisia deste Mundo
Onde triste, perdido o vão esquecer.

rosafogo


Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
Johann Wolfgang Von Goethe



 
Autor
rosafogo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
3001
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
GlóriaSalles
Publicado: 17/08/2009 00:33  Atualizado: 17/08/2009 00:33
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2008
Localidade: Flórida Pta-SP
Mensagens: 2514
 Re: Poema solitário
Introspectiva viagem, poetisa,
impregnada de melancolias e
belezas em tuas metáforas...
Belo e real!
Aplausos.

Beijinho


Enviado por Tópico
Delgado
Publicado: 17/08/2009 06:14  Atualizado: 17/08/2009 06:14
Super Participativo
Usuário desde: 26/07/2009
Localidade: Portalegre
Mensagens: 147
 Re: Poema solitário
Natália

Rosa

A solidão, o estar só leva-nos por vezes a escrever as mais belas poesias.
Esta toca qualquer mortal.

Bj