https://www.poetris.com/
 
Mensagens -> Amor : 

Carta 33

 
Sentado, ao chão, do corredor principal da Universidade, crayons nas mãos.

Jolie,

Sinto que a poeira é ainda mais altiva aos olhos do que eu ao ler essas tuas últimas linhas. Acaso dou-te motivos para que de mim desconfie? Relato-te tudo, amiúde, o que acontece em minha vida, nesses meus dias solitários e frios, tão distante de quem eu verdadeiramente amo. Canto-te as saudades que me fulguram no peito, e, ao abrir tua tão desejada, por mim, carta, meus olhos se enriquecem de delongadas, constantes e tão afetuosas descrições de Michel, rapaz que já bem conheço em magnitudes que talvez tu não consigas, por hora, desvendar. Retribuo-te as linhas de outrora, com algumas outras minhas, traçadas ao frio, e, lágrimas derramadas sob força da mente insana de um homem apaixonado, tão privado do que lhe sustenta a alma, da força motriz de todos os teus dias. Se acaso estou aqui, percorrendo as ruelas desta cidade nefasta ao meu coração, não é por outro motivo, senão o mesmo que me leva a escrever essas minhas alíneas. Teu amor, ma Jolie, é o único que me mantém bípede quando eu mesmo quero me entregar. Não sabes das noites insones que tenho tido, reflexo constante em meu semblante abatido, a que não ouso revelar-te.

Marie, sim, falo-te de Marie, pois é a única que aqui me ouve, a quem consigo reter com a minha narrativa constante e pleonástica sobre o amor que tenho por ti. Não penses tu que estou cá me divertindo, alado pelos encantos que essa terra tem a oferecer a outros olhos que não os meus. Se tu te desvendasses, e, pudesses ler o que de fato há por trás dessas minhas linhas, verias que o que Michel é pra ti, Marie pode ser a mim. E se tu não maldizes o que essas tuas tardes aos pés de Michel tens trazido a ti, não poderás maldizer as poucas horas de convívio que tenho com Marie.

A história que escrevemos a quatro mãos é algo tão nosso, que não cabe a ninguém mais julgar. Ainda que existam Michel e Marie, ninguém saberá o tanto que sinto por ti, e, tu por mim. Não macule os teus olhos, com qualquer outro sentimento plantado por esta insípida distância. Traga ao peito apenas a esperança de que tu serás minha e eu serei só de ti.

Assim estava escrito. Não há como fugir.

Amo-te, ma Jolie.

Beijos do teu Secret Passionné,

Victorio Pierre.


rody

 
Autor
rody
Autor
 
Texto
Data
Leituras
530
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.