https://www.poetris.com/

 
(1) 2 3 4 ... 13 »
Offline
Massari
Mais do mesmo... IV
A nudez de uma irreverente melodia incomodou ao afinador de pianos que sempre sonhara ser estili...
Enviado por Massari
em 06/08/2011 04:53:47
Offline
Massari
Mais do mesmo... III
Não fosse este sol Flamejante qual inferno Convidando-me ao adultério Queimava sem remorsos a pal...
Enviado por Massari
em 06/08/2011 04:18:44
Offline
Massari
Mais do mesmo .. II
Todos os dias mais do mesmo... é feito bater o ponto e para o próprio funeral estar pronto (sem ...
Enviado por Massari
em 05/08/2011 03:03:07
Offline
Massari
Mais do mesmo... I
Entediada, a poesia não escovou os dentes. Tampouco saiu às ruas e se afogou no próprio hálito ...
Enviado por Massari
em 05/08/2011 02:54:21
Offline
Massari
O preço do poema II
Quanto nos cobra o poema: - por uma sinfonia de metáforas - por uma visitação à alma - por um ...
Enviado por Massari
em 01/08/2011 18:01:52
Offline
Massari
O preço do poema I
Quanto vale o poema: - nas frentes de batalha - nas perdas irreparáveis - na solidão que a alma ...
Enviado por Massari
em 31/07/2011 19:44:15
Offline
Massari
Metáforas do descaso
Opressoras palavras que mal (ditas) reverberam falácias: - quanto vale uma corrompida metáfora? ...
Enviado por Massari
em 25/07/2011 21:24:41
Offline
Massari
Sobre portas e janelas IV
Tantas portas e janelas não evidenciaram a trama dos caminhos sem retorno das cancelas improvisad...
Enviado por Massari
em 23/07/2011 21:41:44
Offline
Massari
Sobre portas e janelas III
"Incólumes dos naufrágios nossos entes vem sempre à tona na incansável busca ao abraço. Áti...
Enviado por Massari
em 23/07/2011 12:30:34
Offline
Massari
Sobre portas e janelas II
Havia uma porta que permanecia entreaberta e o ranger das dobradiças perturbava o silêncio que de...
Enviado por Massari
em 22/07/2011 20:22:42
Offline
Massari
Sobre portas e janelas I
Havia uma janela aberta ao desconhecido que instigava a curiosidade e o indomável instinto dos de...
Enviado por Massari
em 22/07/2011 20:17:40
Offline
Massari
Escritores independentes - Final
“Um tocador de violão não pode cantar prosseguir quando lhe acusam de estar mentindo quer virar p...
Enviado por Massari
em 13/01/2011 23:23:12
Offline
Massari
Escritores independentes II
Ser um escritor independente não é tarefa assim tão fácil. A você que assim proclama: - Escreve...
Enviado por Massari
em 11/01/2011 23:29:19
Offline
Massari
Escritores independentes I
O que determina se um livro é “bom” ou “ruim”, não é o selo de uma "conceituada" editor...
Enviado por Massari
em 11/01/2011 22:22:09
Offline
Massari
Borboletas no aquário III
Uma chuva fina e persistente Lambia os alicerces do passado Quando fez o que, há tempos, cogitava...
Enviado por Massari
em 30/12/2010 23:36:34
Offline
Massari
Ano Novo
Ficou velho o pobre ano Nem bem firmou seu reinado Culpa de um relógio louco Quase sempre aceler...
Enviado por Massari
em 29/12/2010 19:15:33
Offline
Massari
Assassinei um poema
Assassinei um poema - Foi legítima defesa - Com a tinta quente De exigente veia. Não o fi...
Enviado por Massari
em 28/12/2010 11:06:41
Offline
Massari
Borboletas no aquário II
Mantinha borboletas No aquário, O silêncio a balbuciar-lhe Regozijos de naufrágios... Mas, quan...
Enviado por Massari
em 27/12/2010 22:10:25
Offline
Massari
Borboletas no aquário I
Mantinha borboletas No aquário. Sentado à mesa Com as mãos no rosto espalmadas Tecia um fio de ...
Enviado por Massari
em 25/12/2010 13:36:23
Offline
Massari
Caminhos imaginários
Uma quase vocação para sonhos inconclusos Travava-lhe os movimentos E uma apatia de manhã chuvosa...
Enviado por Massari
em 24/12/2010 22:13:32
(1) 2 3 4 ... 13 »