https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de BetoServidio

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de BetoServidio

Para ver o Amor

 
Para ver o Amor
 
Para ver o Amor

Apenas sorriu,
e com seus lindos lábios
minha alma despiu.

E o tempo pode parar,
para ver o amor passar...
 
Para ver o Amor

Maledicência

 
Maledicência
 
Maledicência

Quando a calunia profanada,
for difundida pelos cantos,
caminhará a tempo eterno,
brotando mares de tantos prantos.

Falso profeta desta palavra,
me visto belo, pela oratória,
colada a água é minha máscara,
minha atitude é probatória.

Somente o tempo é sabedor,
desvenda encantos de minha fala,
se é profano e causa dor,
o "Júri" ouve o que me cala.

O tempo eterno já não dura,
de breve passo chega a verdade
boca doente, recebo a cura,
envenenado por tal maldade.

Foi mentira servida em cálice,
sorvi aos goles por persistir,
Assim pude chegar ao ápice
do gozo ao vê-lo desmentir.
 
Maledicência

Ideia Torta

 
Ideia Torta
 
Ideia Torta
Nem sempre a reta,
conduz torta ideia na
mente do poeta.
 
Ideia Torta

Sobra-me Ódio, falta-me Amor!

 
Sobra-me Ódio, falta-me Amor!

Nesta breve passagem de vida,
espero poder curar as feridas,
em oração retira-me o rancor.
Sobra-me ódio, falta-me amor!

Neste singelo aprendizado divino,
a duras pedras percorro o caminho,
a longa jornada nos pés causa dor.
Sobra-me ódio, falta-me amor!

Novamente a oportunidade aparece,
mas carece que a vontade se apresse
pois todo ódio é expelido com prece.

A caridade que me foi concedida,
permitiu-me a mudança de vida,
onde o Amor é a esperança divina.
 
Sobra-me Ódio, falta-me Amor!

Viagem

 
Viagem

Valeu viver viajando,
vagando veleiros vistosos,
voando viagens valentes,
visitando ventos velozes.

Vaguei vagões vaporosos,
virei - visando voar,
varando varas viris,
verás veloz verberar.

Violeiros, viajantes, vaqueiros,
vidas vividas - verdades,
valentes vantagens validam,
vacância vassala virada.

Vi verdejantes vales,
vivi vigiando voltar,
vontade viscosa velada,
valeu valer viajar.

Voltei, vaguei, velei,
vistoriei vagarosamente veludo,
véu virtuoso velado,
vazio vestíbulo vislumbro.
 
Viagem

Paixão

 
Paixão
 
Paixão

Vida sublime,
no caminho da paixão,
sua falta é crime.
 
Paixão

Folhas

 
Folhas
 
Folhas

Que o vento colha,
ao desnudar o Outono,
temporal de folha.
 
Folhas

Soneto a Raiva

 
Soneto a Raiva

E se de tão rouca minha voz falhar,
buscarei no silêncio meu conciliar,
não semearei discórdia ofuscante,
como sol velho em pasto verdejante.

A raiva muda, que não é sonora,
vai envenenar a alma e amargar a vida,
mas ao morrer é límpida e inodora,
transcende a água que é cristalina.

Se suspendo o grito e não me resguardo,
calado guardo, achatado e embrulhado
no embaralho da colcha de retalho.

E na calmaria da mente agitada,
pensamento e voz sossegam a raiva,
sutilmente a raiva é que me acalma.
 
Soneto a Raiva

Sua Rota

 
Sua Rota
 
Sua Rota

Para poder ver,
roubei de teus olhos a
rota pra te ter...

...e então pude perceber,
que o amor pode acontecer!
 
Sua Rota

Calos da Vida

 
Calos da Vida
 
Calos da Vida

Em minhas mãos, o
calo de apontar lápis
escreve a vida.
 
Calos da Vida

Nuances do Mar

 
Nuances do Mar
 
Nuances do Mar

Na maré baixa,
olho as ondas de longe
e tudo se encaixa.

Até seu lindo canto
sussurra com encanto.
 
Nuances do Mar

A Vida é Arte

 
A Vida é Arte
 
A vida é Arte

A vida é Arte, Arte em movimento!
Artistas de peças únicas, de solos;
pintores de telas cotidianas, insanas;
escultores de personalidades, vaidades.

Músicos poetas, sem nenhuma rima;
alguns poetas rimados, desconsolados;
escritores efêmeros, com muitos medos;
artesãos calados, seus corpos suados.

Sentamos no picadeiro da vida,
escondidos na coxia de uma rima;
vez ou outra chamados ao palco,
subjugados a vaias ou aplausos.

O esboço do futuro... Nosso presente!
Tem as cores escolhidas ou ausentes,
movimento da arte na seqüência da vida,
rabisco e argila, obra de arte atrevida.
 
A Vida é Arte

Promessas

 
Promessas

Apenas promessas!
Feitas em dias de tristeza,
Feitas em dias de festa.

Para quando a vida acalmar,
Para quando o pai viajar,
Para quando parar de fumar,
Ou só para não reclamar...

Espera não adoecer,
Espera o filho crescer,
Espera o dia pra ver,
Espera não ter que morrer...

Apenas promessas!
Feitas sem firmeza,
Feitas sem modéstia.

Promessa é contrato íntimo
com a sua vontade de partir;
mas se prometeu, vá cumprir!
 
Promessas

Arco Íris

 
Arco Íris

O sol e a nuvem brigaram,
ambos queriam aparecer,
o sol para esquentar o dia,
e a nuvem para fazer chover.

Árdua tarefa ao vento,
coube a ele poder decidir,
se fazia o sol se esconder,
ou se fazia a nuvem fugir.

O sol ficou bem nervoso,
seu calor começou a queimar,
e a nuvem se pondo de "front",
permitiu-se então trovejar.

A terra sentiu o calor,
seu chão começou a rachar,
o mar antes calmo e tranquilo,
em marolas se pôs a nadar.

Raios de sol e de chuva,
em tons diferentes raiavam,
paletas de cores rebeldes,
emolduradas pelo céu adentravam.

O vento corria em rodas,
tentando barrar o inferno,
uivando por todos os cantos,
implorando para serem fraternos.

O tempo parou!
A força da vida reinou,
de elemento em elemento,
escutou e aconselhou.

Neste exato instante,
a paz voltou a reinar,
no horizonte distante,
um Arco-íris se faz a corar.
 
Arco Íris

O Choro

 
O Choro
 
O Choro

Ao perceber o cair da lágrima,
por entre os vales de tua linda face,
liberte o peito de toda lástima,
tire a tristeza de seu encalce.

Ao sentir a boca tremula,
sob a colina enrubescida,
cante o choro de forma amena,
de sua vida entristecida.

Feche os olhos, se concentre...
Somente águas cristalinas,
descerão solenemente.

Comece o mantra - libere o pranto!
O tilintar de seu soluço,
porque o choro tem seu encanto.
 
O Choro

O Próximo Passo

 
O Próximo Passo
 
O próximo passo

Despojado de preguiça, levanto.
Despojado de vergonha, canto.
Despojado de vazio, amo.

Empossado de amor, vivo.
Empossado de música, vibro.
Empossado de vigor, crio.

Tanto a falta quanto a posse nos carregam!

Basta olharmos adiante e assim seguirmos!
 
O Próximo Passo

Amanhã são Rosas

 
Amanhã são Rosas

...assim, tragou o amor,
milhões de carícias
em uma única tragada.

Perdeu-se na fumaça
expirada com graça,
apaixonou-se de graça.

Tossiu com risadas,
fartas e pigarreadas
de uma noite lasciva.

Foram inúmeros tragos,
baforadas prazerosas
em meio as prosas.

Entregue ao prazer,
pode ter a certeza...
- Amanhã são rosas!
 
Amanhã são Rosas

Canta Cancioneiro

 
Codinome Camarada

Canta cancioneiro!
Comece cortejando;
Cantigas corriqueiras,
Canções costumeiras;

Cantarole cobiças,
Coloridas com calor!
Cultive canções,
compostas com carinho!

Cifras cadenciadas...
como cultura, caminho.

Cante...
Cada coração conquistado;

Cante...
Cada conquista celebrada;

Cante...
Cada conversa cultivada;

Canta cancioneiro...

Codinome "camarada".
 
Canta Cancioneiro

Um fim de tarde

 
Um fim de tarde
 
Um fim de tarde

Sol, brisa, alegria,
Pés na água, descalço,
pura energia.

Caminhar é mágico,
Pôr do Sol fantástico.
 
Um fim de tarde

Amor e Cafuné

 
Amor e Cafuné
 
Amor e Cafuné

Com os meus dedos,
afago teus cabelos,
liberto medos;

Só assim percebemos
que não temos segredos.
 
Amor e Cafuné

Direitos autorais protegidos
Pela Lei nº. 9.610 de 19/02/1998.