https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Jenecy

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Jenecy

Sou Minha

 
Já não sou tua...
Voltei pra mim,
Agora sou minha...
Já pensei tanto em ti,
Agora que sou minha,
Penso em mim...
Embora quando pense em mim,
Num canto do meu pensar,
Eu pense em ti!
Mas como alguém distante,
Que muito amei...E foi embora de mim,
Já não sou tua...Voltei pra mim...
Agora sou eu livre...Sou somente minha,
Ainda que goste de ser minha,
Nesse canto de pensar,
Não sei porquê...Penso...
Que ainda sou tua!

Jenecy
Poa 7/09/2007
 
Sou Minha

A Profundidade do Meu Amor...Por ti...

 
Eu não sabia quanta falta me farias!
Sabia do teu amor por mim,
Assim como sabias do meu amor por ti...
Quando em casa eu chegava,eras tu primeiro quem me
esperava,
E a onde eu fosse comigo ias junto...
Se pro quarto ou pro quintal,lá estavas a me olhar!
E quando por distração tua,não me vias,
Tu ias correndo me procurar,
E quando me encontravas (Eu juro que sorrias!)
Se eu saisse para caminhar,junto tu querias,
E como eu não podia te levar,reclamavas até eu voltar!
Agora que partiste repentinamente,sem mesmo avisar...
Penso sempre que vais voltar!(Ilusão)
Agora eu sei... A profundidade do meu amor por ti!

Para minha querida gatinha que tanto amor soube doar!Muita saudades...
Desaparecida no inicio de julho de 2013

Porto Alegre,27 de julho de 2013
 
A Profundidade do Meu Amor...Por ti...

Então...Saudade

 
Então... Saudade

Ficamos assim...
Tu saudade bem longe de mim!
Afinal já sabemos que quando vens...
És um caso terminado!
És como a folha ao amanhecer,
Com a última gota de orvalho!
Quando,com minha sede de "saudade"
Vou a gota tomar...
Ela simplesmente deslizou e no ar evaporou...
É tão angustiante esta sensação,
Sentir,chegar a ver...Mas não poder tocar!
Então saudade...Ficamos assim...
Tu saudade bem longe de mim!

Poa,7/08/2009

Jenecy
 
Então...Saudade

Te Peço Amor

 
Te peço amor...Um beijo!
Um único...Um só...
Mas que seja inesquecível,
Aquele que faz desfalecer,
E ao mesmo tempo saber-se tão viva!
Te peço amor...Um só...
Mas que seja longo...
Tanto que nossos lábios adormeçam,
E acordem num beijo de uma só noite... Eterna!
Um beijo...Amor...Um só!
Mas que nesse beijo leves todo o meu amor,
E deixe-me o teu...
Te peço amor! Um único beijo!
Porém, ao colarmos nossas bocas,
Nesse tão único beijo,
Saibamos que não foi apenas,
Um simples e único beijo...
Foi o beijo do mais puro amor verdadeiro,
Que jamais será esquecido...
Por isso amor...Te peço!
Um único... Um só beijo...
Mas que seja longo...Uma vida inteira!

Jenecy
Poa,27 de março de 2006
 
Te Peço Amor

Lucidez...

 
É quando estou do teu lado,
Que me encontro mais distante de ti...
E...no momento que me dou conta disso,
Vejo que antes estando distante,
Estava sempre perto de ti!

Jenecy

Poa 01/08/2007
 
Lucidez...

Os Gatos e a Chuva...

 
Chove tanto!
Que os gatos ficam a me olhar,
Como a perguntar...
Quando a chuva vai parar?
E eu que nada entendo de tempo,
Se chove ou não... Se cai relâmpagos ou trovão,
Pros gatos retorno o olhar...
Como "eu" a lhes perguntar!
Vocês que são mais espertos
Que sabem o que acontece,
No escutar da mãe terra respirar,
Me digam por favor...Vocês...
Quando o sol vai regressar!

Jenecy
Poa 26/08/2007
 
Os Gatos e a Chuva...

Seres Racionais!

 
Pobre cavalo,olhar tão triste,
A carroça à puxar,
Deus o fez com olhos tão grandes
Para a natureza toda enxergar!
Mas... Tapam-lhe a visão,
Para só um pouco divisar!
Atrelado na carroça
Como se fosse sua extensão,
Nela colocam de tudo...
Inclusive a ingratidão!
A mercê...São chicotadas na lombar,
A cada chibatada
Sem nada entender...Entendendo!
Corre mais o animal...
E quando mais forças não tem
É deixado em qualquer lugar...
La vai o homem ser "racional"
Sentado na carroça açoitando o animal!
E eu que nada entendo de "seres racionais"
Cada vez mais entendo os seres irracionais!
Tão animais...

Jenecy
Poa 28/06/08
 
Seres Racionais!

Urge

 
Meu amor,urge que eu veja os teus olhos,
Urge que eu sinta o teu calor,as tuas mãos!
Que eu possa ter a certeza,
Por força do sentimento... Que me amas!
Porque eu te amo tanto!
Um tanto imensurável,um tanto inexplicável,
Apenas te amo...Amo por mim, por me sentir feliz,
Mas urge saber que me amas assim
Por ti...Por te sentires igualmente feliz!
É imprescindível ter teus braços,
Para me aconchegar...
Urge,urgentemente ter teus lábios
Para beijos dar...
Enfim, é necessário que venhas,
Porque tantas saudade assim
Não cabe mais em mim!
Urge!

Jenecy

Poa,27/11/2009
 
Urge

Então...

 
Às vêzes me vens em pensamentos,
Não que eu deseje...
Mas naquele momento em que o pensar relaxa,
Num ato de introspecção...Penso em ti!
Vens...Tão longe,como num filme de ficção...
A distância vai nos apagando como velas,
Que se consomem até o pavio derreter,
Não que eu deseje,pensar em ti.
Mas, o pensamento é livre,tem desejos próprios,
Deixo-me levar...
Não que eu deseje! Então...Penso unicamente em ti!

Jenecy

Poa,3/11/2010
 
Então...

Por Detrás da Foto...

 
Vejo tua foto,mas uma foto nada diz,
Uma foto não fala,nada sente,
Sente quem olha a foto...
Sente quem está por detrás da foto,
Uma foto é apenas uma imagem que no tempo parou,
Se for jovem,não envelhece,total estagnação...
Se for velho,mais velho não irá ficar.
Foto não tem sentimentos...Não tem alma...
Nada exprime...Não tem o que revelar...
Olho a tua foto...Sei que ali não estás,
O teu esconderijo é a foto que tu mostra,
Por detrás da foto...Sei que ali estás,
Sente quem olha a foto,e fica a conjeturar,
Mas nada mais suponho...
És apenas uma foto e nada mais!

Jenecy

Poa,4 de janeiro de 2011
 
Por Detrás da Foto...

De ti,de ti...

 
Não sei,não sei...
Tantos cadernos,caderninhos,
Folhas soltas à espalhar,
Tantas palavras escritas,
Outras a borbulhar...
Então escrevo às vezes,sem parar!
Como se eu pudesse...Desafogar,
De ti,de ti...
Já houve em mim,
Enchentes,terremotos e furacões,
De ti,de ti...
Houve também bosque de açucenas à perfumar,
Cálidos dias em que me sentia a flutuar,
Junto a ti...
Não sei,não sei,tantas palavras escritas...
Como se eu pudesse...Desafogar,
De ti,de ti...
Se eu pudesse...

jenecy

Porto Alegre,23/08/2009
 
De ti,de ti...

Ouro Divino..

 
Oh!Sol dádiva divina!
Uma das maravilhas do universo,
Brilho incandescente...Vida do mundo!
Fulgor que aquece...E tudo transforma,
Luz que descortina e faz o mundo despertar!
Divino ouro que flutua no espaço,
Eu me extasio... A ti me rendo!
Humildemente...Te aplauso!
Humildemente te agradeço,
De poder...Ver e sentir...
Tal encantamento!

Jenecy
Poa 14/11/2007
 
Ouro Divino..

Daquilo Que Perdemos...

 
Aquela ausência,o espaço não mais preenchido,
O olhar que busca, esquecendo que ali não mais está!
O sentimento de perda...Perda esta que por mais que se procure,não se achará jamais!
Mas sempre o olhar insistente retorna naquele mesmo lugar,na vã esperança em que a ausência seja apenas,breve,passageira...
Apenas um sonho mau,que ao acordar tudo voltou ao normal!
Mas ao findar o dia,mais outro,e outro a realidade
à tona...
Daquilo que perdemos...Não se achará jamais!

Jenecy

Poa,27 de Maio de 20012
 
Daquilo Que  Perdemos...

Quem Serão?

 
Não entendo mais nada,
(ou entendo em demasia)
Vejo tanta gente que desabitaram de sí...
Uma multidão!Oh meu Deus!
Onde estarão os desabitados?
E quem serão estes que estão a habitar?

Jenecy
Poa 01/08 /2007
 
Quem Serão?

Adágio...

 
Desculpe esta falta de vontade de quase nada falar...
Este querer de no silêncio,me refugiar...
As palavras trancadas,
As que saiem erradas...As que nada dizem,
Desculpe esta vontade de hibernar,
E só acordar quando o inverno passar...
E esta saudade impiedosa (de alguém que foi viajar
e nunca mais voltou...)
Que volta e meia entra por todos os meus poros
E saiem pelos olhos...E me deixa sem reação...
Desculpe este silêncio de andamento tão vagaroso,
Embora eu quisesse pressa...
Este... dentro de mim fala tão alto como uma explosão,
Qual um foguete...Saindo do chão!
Desculpe esta falta de vontade...

Jenecy
Poa 25/08/2007
 
Adágio...

Azarado

 
Enquanto o homem,
No seu carro importado,
Sai do super mercado,
Cheio de sacolas com importados,
O pobre com dois tocos,
No lugar dos braços,
Pede esmola na sinaleira fechada...
O homem no seu carro trancado,
Olha o pobre desconfiado!
E pensa: Mas que azarado!
Nem mão tem para pegar os trocados!
E segue adiante no seu carro importado...

Jenecy
27/09/2007
 
Azarado

Da Janela...

 
Vejo o céu,as nuvens andar,pombas a voar,
Vejo telhados mil,lá ao longe o rio,
Com um barco a passar...
Quem será que está na janela a olhar?
Serei eu?
Os meus olhos este quadro vê,
Mas meu pensar está noutro lugar,
Tão distante de mim...Tão próximo de ti,
Mas meu pensar,só fica a desejar,nada mais...
E desejo de amor são complicado de realizar!
Da janela "olho" o céu,as nuvens,pombas a voar,
Mas meu pensar está noutro lugar...

Poa,10/08/2009

Jenecy
 
Da Janela...

Se Soubesses...

 
Se Soubesses...

Que eu só queria ao teu lado ficar,
Nada mais...Simples,simplesmente assim
Podia ser lado a lado,
Podia ser andar atrás,ou quem sabe na frente,
Mas o perto suficiente para poder te olhar,
Tão perto...Não mais que trinta centímetros
Melhor que seja menos; que quando desse a vontade,
Poder te tocar...Simples,simplesmente assim,
Nada mais...
Esta vontade evidente,
É apenas um desejo muito forte que nunca esmorece
Por isso,e talvez muito mais...
Que eu só queria ao teu lado ficar,
Nada mais simples...Simplesmente assim...
Se soubesses!

Jenecy

Poa,1/9/2013
 
Se Soubesses...

O Encontro

 
O Encontro...

Naqueles dias...
Em que só pensávamos na hora,no momento,
Em apenas viver... Sem pensar se era dia ou noite,
Se havia chuva,ou tinha sol,
O que importava era apenas... O encontro...
O encontrar... O olhar,o ver,o tocar,o sentir,
Apenas isso era o essencial...
Naquelas horas nada mais existia;a não ser o encontro...
No achar-se, era apenas ser real,
Tão verdadeira hora da existência de Ser tão eu,tão tu...
O encontrar era ir de encontro...Ao Amor...
Naqueles dias... Tantos dias,muitos dias,
Muitos encontros,tantos, cada vêz mais,e mais,
Naqueles dias,tantos! Fizeram -me ser o que sou,
E quem o conhece... O Amor...Nunca mais esquece!

Jenecy

Porto Alegre,29/09/2013
 
O Encontro

As Crianças...

 
As crianças encharcadas,
Na chuva brincavam,
Suas casas alagadas,
Seus trapos ensopados,
E uma fome que nunca
Parava de transbordar!

Jenecy
27/09/2007
 
As Crianças...