https://www.poetris.com/
Torquato Neto : Cogito
em 09/06/2017 04:14:43 (1258 leituras)
Torquato Neto

eu sou como eu sou
pronome
pessoal intransferível
do homem que iniciei
na medida do impossível

eu sou como eu sou
agora
sem grandes segredos dantes
sem novos secretos dentes
nesta hora

eu sou como eu sou
presente
desferrolhado indecente
feito um pedaço de mim

eu sou como sou
vidente
e vivo tranquilamente
todas as horas do fim

(Os últimos dias de paupéria, 1982)


Imprimir este poema Enviar este poema a um amigo Salvar este poema como PDF
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 09/06/2017 12:10  Atualizado: 09/06/2017 12:10
 Re: Cogito
ergo sum

Bom. uma poética meio parecida com a do Leminski, mas com uma verve menos humorística...

Links patrocinados

Visite também...