https://www.poetris.com/
Fernando Pessoa : IV - Esta tarde a trovoada caiu
em 05/12/2008 22:10:00 (5202 leituras)
Fernando Pessoa

Alberto Caeiro

IV - Esta Tarde a Trovoada Caiu

Esta tarde a trovoada caiu
Pelas encostas do céu abaixo
Como um pedregulho enorme...
Como alguém que duma janela alta
Sacode uma toalha de mesa,
E as migalhas, por caírem todas juntas,
Fazem algum barulho ao cair,
A chuva chovia do céu
E enegreceu os caminhos ...
Quando os relâmpagos sacudiam o ar
E abanavam o espaço
Como uma grande cabeça que diz que não,
Não sei porquê — eu não tinha medo —
pus-me a rezar a Santa Bárbara
Como se eu fosse a velha tia de alguém...

Ah! é que rezando a Santa Bárbara
Eu sentia-me ainda mais simples
Do que julgo que sou...
Sentia-me familiar e caseiro
E tendo passado a vida
Tranqüilamente, como o muro do quintal;
Tendo idéias e sentimentos por os ter
Como uma flor tem perfume e cor...

Sentia-me alguém que nossa acreditar em Santa Bárbara...
Ah, poder crer em Santa Bárbara!

(Quem crê que há Santa Bárbara,
Julgará que ela é gente e visível
Ou que julgará dela?)

(Que artifício! Que sabem
As flores, as árvores, os rebanhos,
De Santa Bárbara?... Um ramo de árvore,
Se pensasse, nunca podia
Construir santos nem anjos...
Poderia julgar que o sol
É Deus, e que a trovoada
É uma quantidade de gente
Zangada por cima de nós ...
Ali, como os mais simples dos homens
São doentes e confusos e estúpidos
Ao pé da clara simplicidade
E saúde em existir
Das árvores e das plantas!)

E eu, pensando em tudo isto,
Fiquei outra vez menos feliz...
Fiquei sombrio e adoecido e soturno
Como um dia em que todo o dia a trovoada ameaça
E nem sequer de noite chega.



**************************************************


Imprimir este poema Enviar este poema a um amigo Salvar este poema como PDF
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 05/12/2008 23:39  Atualizado: 05/12/2008 23:39
 Re: IV - Esta tarde a trovoada caiu - O Guardador de Reba...
Incrivel notar a percepção de Fernando Pessoa, no sentido da fé em Santa Barbara e como ele questiona isto neste poema.

Até mais ler.

Helen De Rose

Enviado por Tópico
cleo
Publicado: 06/12/2008 00:22  Atualizado: 06/12/2008 00:22
Luso de Ouro
Usuário desde: 02/03/2007
Localidade: Queluz
Mensagens: 3857
 Re: IV - Esta tarde a trovoada caiu - O Guardador de Reba...
Não conhecia este poema, mas gostei bastante dele.
Lembrei-me de um escrito de um amigo meu, que li há dias, onde dizia a propósito da trovoada, que o céu tinha começado a resmungar, assim, do nada...

Beijo e obrigado por esta escolha e partilha

Links patrocinados

Visite também...