https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Balada da nostalgia

 
Tags:  sonhos    olhos    mãos    Escuridão    ouvidos    surdos  
 
BALADA DA NOSTALGIA

Fecham-se meus olhos é completa escuridão
Vejo céus de prata, nuvens em rebanho.
O poder do silêncio se apudera do coração
E nas minhas veias, corre um rio estranho!

Surdos meus ouvidos, canções apagadas
Minhas mãos quietas, meus passos quebrados
Dedos que eram esperança e ideias paradas
Sonhos já distantes, sentidos desabitados.

Fecham-se meus olhos tristes cisnes negros
Já não são mil sóis, são minha cegueira
Infinito céu de águas,onde abundam degredos.

Fecham-se meus olhos, não choro o perdido
Submersos de esperança, queira ou não queira!?
Brotam lágrimas dizendo: foi tempo vivido!



rosafogo



Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
Johann Wolfgang Von Goethe



 
Autor
rosafogo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
591
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
adelaidemonteiro
Publicado: 23/09/2009 16:01  Atualizado: 23/09/2009 16:01
Colaborador
Usuário desde: 01/01/2009
Localidade: miranda do douro/Sintra
Mensagens: 733
 Re: Balada da nostalgia
Foi mesmo tempo vivido e é preciso agarrar om força e alegria o que ainda temos.
Gostei muito do teu poema.
Bj


Enviado por Tópico
miriade
Publicado: 23/09/2009 16:26  Atualizado: 23/09/2009 16:26
Colaborador
Usuário desde: 28/01/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2171
 Re: Balada da nostalgiap/ rosafogo
Por vezes fico impressionada com o poder que tem alguns poetas de transformar sentimentos tristes em agradável poesia, sem duvida é divino dom...
Amei sua poesia,
beijocarinhoso ,Lu