https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.)

 
Uivos na noite longa
aproximam-se do meu leito,
em deleite, com luzes em punho
incendeiam meu corpo vestido
de poros quentes
sob as penas do edredon.

És tu que me chamas!

Quando a folha tomba do plátano,
um trémito sacode o húmus do cipreste.

És tu que me agitas!

Olhos invisíveis no meu peito tocam
fixando-me no ponto fixo do espelho
onde o relance mais denso do fruto maduro arde.

És tu que me fitas!

Mãos inquietas
inscrevem assimetrias do desejo
não há membro, nem ponta de carne
ou átomo da alma que não tenha
tua impressão digital.

És tu que me queres!

Em vértebras guerras, faz-se paz
com suaves toques de loucura
que saem directos ao cortex.

És tu que me penetras!

Não mais meus pés pousam no chão
Não mais pesa meu corpo no ar.

És tu que me atravessas!

E, levas contigo, por entre vulvas de mel
guardadas à sombra de um sacrário,
o veneno que te expia
numa vertigem obscura
que é só tua.

Esse veneno sou eu!


" An ye harm none, do what ye will "

 
Autor
HorrorisCausa
 
Texto
Data
Leituras
2174
Favoritos
6
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
59 pontos
11
0
6
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
mim
Publicado: 06/11/2009 12:59  Atualizado: 06/11/2009 12:59
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2008
Localidade:
Mensagens: 2858
 Re: Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.)
Esse veneno que mata!Belo!


Beijos

Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 06/11/2009 13:17  Atualizado: 06/11/2009 13:17
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.)
Erotismo
beleza
e talento
tudo numa junção de palavras
maravilhosas.
Um beijo,
Vóny Ferreira

Enviado por Tópico
LuisaMargaridaRap
Publicado: 06/11/2009 13:23  Atualizado: 06/11/2009 13:23
Colaborador
Usuário desde: 19/08/2008
Localidade: Portalegre - Alentejo
Mensagens: 1512
 Re: Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.)
Exelente!!

O erotismo aliado ao talento, parabens e grata por partilhares estas tuas palavras,

bj

Luisa Raposo

Enviado por Tópico
Conceição Bernardino
Publicado: 06/11/2009 16:09  Atualizado: 06/11/2009 16:09
Colaborador
Usuário desde: 22/08/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 3332
 Re: Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.)
és tu que escreves as linhas que não se lêem na escritura das entranhas da luz.

beijo
MG

Enviado por Tópico
ÔNIX
Publicado: 06/11/2009 17:31  Atualizado: 06/11/2009 17:35
Colaborador
Usuário desde: 08/09/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2695
 Re: Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.)
Este teu mundo onde te deitas
um puro deleite aos olhos de quem te sussura,
de quem te toma,
de quem te penetra com um trago forte de desejo..
Esse teu veneno que expeles em cada poro...
(até diria doce e terno) mas enfeitiçado
É fogo que até o vento fustiga,

"Mãos inquietas
inscrevem assimetrias do desejo
não há membro, nem ponta de carne
ou átomo da alma que não tenha
tua impressão digital.

Gostei muito M.J.

Bjs
Matilde D'ônix

Enviado por Tópico
Moreno
Publicado: 06/11/2009 18:28  Atualizado: 06/11/2009 18:28
Colaborador
Usuário desde: 09/01/2009
Localidade:
Mensagens: 3486
 Re: Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.)
Sorvi o teu veneno num só trago e levo-te cravado na pele...

Portentoso!

beijo

Enviado por Tópico
Moura365
Publicado: 06/11/2009 19:20  Atualizado: 06/11/2009 19:20
Colaborador
Usuário desde: 23/10/2009
Localidade: Rio tinto-Porto
Mensagens: 2284
 Re: Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.)
Não me importava nada de beber desse veneno! Rsss

Belíssimo!

Parabéns!

Beijinho

Gil

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 08/11/2009 19:51  Atualizado: 08/11/2009 19:51
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.) p/ Todos
muito obrigada a todos pelos antídotos que aqui deixaram.

beijo-vos

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/11/2009 20:41  Atualizado: 08/11/2009 20:41
 Re: Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.)
este veneno que é a sua escrita e que vou bebendo lentamente e com prazer. um poema inrrepreensivel. bravo poetisa!

favorito

Abraço

Enviado por Tópico
Carolina
Publicado: 08/11/2009 20:59  Atualizado: 08/11/2009 21:00
Colaborador
Usuário desde: 04/07/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3535
 Re: Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.)
És uma venenosa...

Gostei de te conhecer Maria João, gosto de te ler nestes escritos sensuais, apesar de letais...mas por uma boa causa!

beijinho

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 17/11/2009 13:15  Atualizado: 17/11/2009 13:15
 Re: Entre Vulvas de Mel o meu Veneno Expia-te (re.)
MJ, palavras para quê se este poema é para saborear?
"Mãos inquietas
inscrevem assimetrias do desejo
não há membro, nem ponta de carne
ou átomo da alma que não tenha
tua impressão digital."
Fantástico.
Tem um belo dia.
FAVORITO

Bjs