Poemas : 

Azhul

 
quase um azul sussurrrado
com três R’s

Um velho verso afundado na paz
dê azuis que escondem os dias
pelos vestidos desertos
bebe água da torneira

de um azul que se demora dissolvido em céu
que o sol devolve em sombras cristalinas
mastigadas n’um abandono

és de um azul que sequer desisti
(e) quando chega no auge de sua beleza
paras e descansa um sorriso ensolarado
sumindo no pensamento

seguras o fio da vida
imitando o voo de um pincel
tudo o que ninguém diz

deixando a realidade apaixonada

Para Horroris Causa
com carinho


Vania Lopez


Devo confessar que sou o contrário, meus passos seguem em contrário.
Sou uma pessoa inquieta, vou onde meu vento me leva. Artista Plástica e escritora, as vezes sem saber se pintoraqueescreve ou escritoraquepinta...
Procuro por algo, mas a intenção n...

 
Autor
Vania Lopez
 
Texto
Data
Leituras
122
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 13/04/2024 15:28  Atualizado: 13/04/2024 15:28
Administrador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3638
 Re: Azhul/ Vania Lopez C/ carinho
olá Vania

deuses??!! que fiz eu para merecer isto?

estou sem palavras, não sei o que dizer.

e, se algum dia o "Azhul" mudar de tom, vou continuar a vestir.me deste poema. faz de mim, melhor que eu sou.

com todo o carinho

HC