https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

NADA SE COMPARA

 



Tu és a deusa de um mundo diferente,
do mundo triste e cinzento dos mortais,
pois os reflexos, que em ti são permanentes,
são nas estrelas do céu, eventuais.


Excedes o poema de amor mais veemente,
porque tua beleza é mais do que demais.
Seria o Taj Mahal um pálido presente,
abandonado a teus pés, tão divinais.


Ao teu olhar profundo nada se compara.
O brilho mais intenso da jóia mais rara,
cintilará menos que tua face triste.


Como emanam de Deus a graça e a beleza,
esse teu esplendor que humilha a realeza,
é prova única e final que Deus existe.


 
Autor
Ravatsky
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1130
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
antóniocasado
Publicado: 14/04/2010 00:15  Atualizado: 14/04/2010 00:15
Colaborador
Usuário desde: 29/11/2009
Localidade:
Mensagens: 1657
 Re: NADA SE COMPARA
Ola

Um soneto de amor onde a beleza do ser amado se evidencia em cada palavra.
Está muito bonito.

antóniocasado