https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Quietude

 
Silencia a tarde, os pássaros se recolhem
Encolhem-se nos ninhos, entre carinhos
Aquecem-se mutuamente em harmonia
A espera de um novo dia
Chega a noite... fria... sombria
Com seu manto negro em plenitude
E o poeta insone vaga entre palavras
Com a alma alva e leve, coração quietude
Escreve feito um escravo do sentimento
Entre brisas e tormentos, compõe magia
E põe o coração na ponta dos dedos
E sem medo... cria, recria... se ilude
Mas, não há nada que o afaste
Dessa lírica e lúdica quietude

 
Autor
EDILFRANCI
 
Texto
Data
Leituras
735
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
3
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 20/05/2010 22:52  Atualizado: 20/05/2010 22:52
 Re: Quietude
Ola poeta EDIL

É a primeira vez que o visito. Sou eu realmente que fico a perder porque ler este poema foi um puro deleite ; muita sensibilidade e beleza nas imagem que nás oferece.

Vou favoritar e prometo voltar

Beijo azul

Enviado por Tópico
CLEIDEYAMAMOTO
Publicado: 20/05/2010 23:33  Atualizado: 20/05/2010 23:33
Da casa!
Usuário desde: 27/03/2010
Localidade: Pindamonhangaba-SP-Brasil
Mensagens: 226
 Re: Quietude
Ainda bem que não há o que o afaste dessa lúdica e lírica quietude, pois precisamos dos seus versos, iluminando a nossa alma com belas poesias, poeta.

Lindo demais, Edil!

beijo, amigo querido
Cleide

Enviado por Tópico
carolcarolina
Publicado: 21/05/2010 02:29  Atualizado: 21/05/2010 02:29
Colaborador
Usuário desde: 24/01/2010
Localidade: RS/Brasil
Mensagens: 9300
 Re: Quietude
Poeta!

Linda esta sua quietude.
O poeta é mesmo assim cria, recria, risca, rabisca em busca da melhor rima ou mesmo palavra dentro do contexto.
Parabéns gostei!
Bjo no ♥
♫Carol