https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Estreitando Laços

 
É no silêncio que ouço o meu próprio canto
Mas é aqui neste palmo de terra
Onde repouso a minha voz
Que te ouço
Que te espero
Que nos remedeio
Estreitando laços
Enlaçando-me nos nossos próprios laços

Mereço-me assim
Nesta sujeição perfeita
Sempre que me sujeito a ti
Numa viagem interminável por caminhos outros
Que nos trazem sempre a paz que merecemos
Silencio-me e vou indo na voz de um silêncio inquieto
Mas acabado num quase início de noite
Onde brilham os sonhos mais distantes

São eles um meio de nos reerguermos
E de nos dizermos das gentes que somos
Das crenças que obtemos
Neste patamar sombrio
Onde as ilusões criam raízes
E soltam gargalhadas matinais
Por sobre a terra onde nascem os sobreiros
E as oliveiras

Quero porque quero
A luz que lhe cobre os ramos
Os da Oliveiras…
Quero porque quero
Os adornos dos ramos gigantes
Os dos sobreiros...
São terminais de uma floresta verde
Onde me endireito e me conserto
Quando faço da cortiça esteira para meu leito
E dos olhos negros das oliveiras
A luz que me guiará…um dia

Há um mundo que desconheço lá fora
E esse é meu sustento
Quando daqui me for embora
Mas por enquanto deixem-me aqui ficar
Preciso ir-me num sono lento
E sonhar que me fui num momento
 
Autor
ÔNIX
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1602
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
26 pontos
10
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
arfemo
Publicado: 09/06/2010 00:24  Atualizado: 09/06/2010 00:24
Colaborador
Usuário desde: 19/04/2009
Localidade:
Mensagens: 4812
 Re: Estreitando Laços
Olá Dolores,

um dos mais belos e fecundos poemas que li nos últimos tempos...magnífico!

beijo
arlindo


Enviado por Tópico
luciusantonius
Publicado: 09/06/2010 00:35  Atualizado: 09/06/2010 00:35
Colaborador
Usuário desde: 01/09/2008
Localidade:
Mensagens: 670
 Re: Estreitando Laços
Estimada poeta
Eu gostava de me sentir à altura de comentar este poema. Não estou.
Mas ouvir lê-lo foi para mim ouvir uma melodia belamente orquestrada.

O abraço do meu muito apreço
Antonius


Enviado por Tópico
Amora
Publicado: 09/06/2010 00:58  Atualizado: 09/06/2010 00:58
Colaborador
Usuário desde: 08/02/2008
Localidade: Brasil
Mensagens: 4763
 Re: Estreitando Laços
Sem palavras, tomo por empréstimo as do Arfemo e as do Lucius, perfeitas para esse poema maravilhoso.

Beijo.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 10/06/2010 11:49  Atualizado: 10/06/2010 11:49
 Re: Estreitando Laços
A tua poesia não é só poesia: é a profundidade do ser que ama o ser e ama pensar o ser e o busca na sua totalidade, na sua sublimidade.
bjs
nuno


Enviado por Tópico
saozinha
Publicado: 13/06/2010 12:51  Atualizado: 13/06/2010 12:59
Colaborador
Usuário desde: 09/08/2008
Localidade:
Mensagens: 1606
 Re: Estreitando Laços
Ônix.


Se não me engano já falei com a Dolores sobre este poema.

A proposito das oliveiras e dos sobreiros.

Este é um poema que traduz a grande essencia da alma da escritora,o seu mundo,a sua maneira de estar neste palmo de terra,dos silencios a que se sugeita,das ligações a terra e a natureza que a viu nascer....do crescimento ,da viagem interior......Dos laços efemeros e eternos que se vâo criando ao longo da vida.....

Ler o que escreve,é sempre uma caminhada que se faz,neste tempo e uma direcção que se toma para dentro de um outro mundo.


Beijo


Fui á procura do comentario que tinha feito noutro sitio,e vi que não estou muito longe do que escrevi aqui hoje...


Dolores.

Magnifico este poema,que nos convida ao silencio a ineriorizar o que somos e o que fazemos aqui neste solo que pisamos,a percorrer os caminhos que nos levam ao conhecimento de outras vidas,e de comprender-mos esta caminhada que percorremos hoje,por esta terra em que pisamos.

Comprender os laços que fazemos conosco e com os outros,com os sentimentos e as emoções,e sobretudo compreender os laços que nos ligam a vida e a morte.... Ver mais

é sempre um gosto ler a sua poesia.

As vezes faz-me falta.

Beijo