https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O Relógio

 
Tanta espera, tanta esperança, e agora?
Mais espera após a espera de quem cansa.
E se creio que ele avança
Muda a hora!

É de hábitos o meu relógio, só atrasa.
Leal à alma que lhe dá utilidade,
Leal à mesma sem vontade
Desta casa!

À sua imagem, apenas passo, conto os dias
E espero seja dada corda à minha vida.
Olhado à entrada, à saída
E em noites vazias.

Tanta espera, tanta esperança, e agora?
Num golpe certeiro
Partirei o meu ponteiro
Com a raiva de quem chora…

 
Autor
AngeloP
Autor
 
Texto
Data
Leituras
724
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Ariadnehcavalcante
Publicado: 16/07/2010 02:32  Atualizado: 16/07/2010 02:32
Participativo
Usuário desde: 15/07/2010
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 37
 Re: O Relógio
"Está provado: quem espera nunca alcança", poeta! Sinceramente, quero aplaudí-lo! Que poema lindo e reflexivo! Parabéns mais uma vez!Beijos!