https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Hoje morria sem medo!

 
Acredito ter já gastado toda a minha sorte.
Fi-lo em tempos e não soube colher os frutos.
Quem me dera ter guardado só um pouco
Para que a vida não me fosse, agora, tão pesada.

Dispendi, guloso, toda a confiança
Num curto espaço.
Eu, que era senhor da verdade
E inimigo da mudança…

Desbaratei, como um rei, tanta fartura
E agora não tenho nada!
E sei que ela não volta
Para quem não esteve à altura.

Disfrutei, qual intocável, dos melhores momentos,
Mas amei, como uma besta egocêntrica.
Desprezei, como quem não se julga besta.
E a triste conclusão é esta:

Actualmente, só foco o vazio e penso
Como a vida mudou.
E tento convencer-me que pensar nela chega
E que encerra um potencial imenso.

Segundos depois, descontraio, choro
E vejo a esperança desprezar-me.
Rezo um “Pai Nosso” egoísta
E despeço-me em mente dos que adoro.

Perante vós, começo a perder também a auto estima.
E o mais perdido, só me restam palavras,
Tristes, banais e, bem sei, infrutíferas.
Algumas, que já nem se dão à rima.

Por tudo isso, julgo que hoje morria sem medo!
Partia, lembrando a velha felicidade
Crendo num outro mundo com sorte renovada
E ainda dono de alguma dignidade.




 
Autor
AngeloP
Autor
 
Texto
Data
Leituras
774
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Ariadnehcavalcante
Publicado: 16/07/2010 03:23  Atualizado: 16/07/2010 03:23
Participativo
Usuário desde: 15/07/2010
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 37
 Re: Hoje morria sem medo!
Poeta, adorei seu poema! Lembrou-me o Poema em Linha Reta do Pessoa e eu estou conhecendo alguém agora que levou porrada! Parabéns, amigo! Um beijo!


Enviado por Tópico
agniceu
Publicado: 16/07/2010 07:52  Atualizado: 16/07/2010 07:52
Da casa!
Usuário desde: 08/07/2010
Localidade:
Mensagens: 462
 Re: Hoje morria sem medo!
Parabéns pelo poema completo e sincero…

Quem escreve assim, não precisa de palavras na boca, nem de esboçar suas letras , basta respirar com alma …


Um abraço e não desistas , depois de uma derrocada, existirá uma flor, que nasce entre o ferro e o betão…