https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

No galopar do velho relógio

 
Tags:  poesia viva  
 
A cada instante,
no galopar do velho relógio
reinvento o futuro no presente
desfolho as pétalas rubras
da minha vida
e cravo os espinhos
nas estrelas já extintas
do cosmos da minha alma

Reinvento em cada pincelagem
os traços firmes da louca paixão
vinco com o lápis afiado
os tons dourados da ilusão

Reinvento sempre um pouco mais
quando a noite afaga o entardecer
e as minhas mãos
enchem-se de doce querer

A cada instante
as cores dançam na minha mente
repintando-se, misturando-se
ao sabor deste ensejo ínfimo de viver

Guardo-as como uma preciosidade
no cantinho marejado
do meu olhar enaltecido
pelas cascatas de tempos idos

Só lá na pintura que pincelo
cintila o azul infinito do (a)mar
e a minha alma navega
no silencio sussurrante da paz

(Lá onde o tempo é imutável sou feliz)

Escrito a 18/07/10
 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
1269
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
48 pontos
16
0
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
agniceu
Publicado: 19/07/2010 11:15  Atualizado: 19/07/2010 11:15
Da casa!
Usuário desde: 08/07/2010
Localidade:
Mensagens: 272
 Re: No galopar do velho relógio
Parabéns um dos melhores poemas que alguma vez li!

Belíssimo poema , sublimo esta estrofe …

“Reinvento sempre um pouco mais
quando a noite afaga o entardecer
e as minhas mãos
enchem-se de doce querer”

… suas mãos enaltecem a escrita doando á poesia um tempo desapegado da rotina…

Um abraço


Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 19/07/2010 11:49  Atualizado: 19/07/2010 11:49
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: No galopar do velho relógio
Belíssimo e pungente poema,
Lili.
Bjs miúda da Madeira.
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 19/07/2010 12:46  Atualizado: 19/07/2010 12:46
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 9599
 Re: No galopar do velho relógio
Um belíssimo poema, também dos melhores que já li,
amiga parabéns, este sim nos arrepia na leitura.

beijo
fica bem

rosa


Enviado por Tópico
samanthabeduschi
Publicado: 19/07/2010 15:03  Atualizado: 19/07/2010 15:04
Da casa!
Usuário desde: 09/07/2009
Localidade: Curitiba - Brasil
Mensagens: 426
 Re: No galopar do velho relógio
MARAVILHOSO, BELÍSSIMO... Amei de paixão este texto transbordante de vida e de sentimento!Favorito!

Beijos
Samantha

P.S.: Gostei da tua foto!


Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 19/07/2010 16:26  Atualizado: 19/07/2010 16:26
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: No galopar do velho relógio
Uma forma de bem domar o relógio e do tempo fazer algo maior e mais belo.Gostei muito!
Bjins, Betha.


Enviado por Tópico
eduardas
Publicado: 19/07/2010 19:02  Atualizado: 19/07/2010 19:02
Colaborador
Usuário desde: 19/10/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 3731
 Re: No galopar do velho relógioP/Lilana
Do amor sem tempo, os momentos que guardamos, pois bem o dizes é imutável.

Um brinde soberbo nos deixas.

bj
Eduarda


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/07/2010 20:00  Atualizado: 19/07/2010 20:00
 Re: No galopar do velho relógio
Ola Lili!

Eu estou sem palavras para comentar este colosso poetico! Um poemas onde as palavras dançam ao som das doces sinfonias dos sentires.

Percebe porque fiquei triste com o teu afastamento
Perdeu-se entretanto tanta e boa poesia!

Extasiante e puro deleite!

Beijo azul


Enviado por Tópico
ZICO
Publicado: 20/07/2010 02:38  Atualizado: 20/07/2010 02:38
Super Participativo
Usuário desde: 30/05/2010
Localidade: MATO GROSSO/BRASIL
Mensagens: 175
 Re: No galopar do velho relógio
"Reinvento sempre um pouco mais", acredito nisto, penso que os seres humanos tem a necessidade de reinventarem. Gostei do seu escrito.

Sou grato a você pela acolhida no site, quando aqui cheguei.

Obrigado Liliana.