https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sem nome

 
Tags:  poema    poesia    solidão    sozinho    serafim  
 
O poema nasceu sem nome
Órfão de alegria
Filho da solidão
Meio irmão da fome

Quase cego nasceu
Posto olhos à fora
Porém, noite à dentro
Nem sei se viveu

Quase morto nasceu
Já solto em qualquer esquina
Tão pequenino e frágil
E já lhe cobravam as rimas

Quase que nem nasceu
Deveria nem ter nacsido
Ninguem sabe ao certo
Como pode ter resistido

E de tão sozinho
Nem sei se nasceu ou se foi expulso.


Serafim de Dias Santos

 
Autor
SerafimdosSantos
 
Texto
Data
Leituras
1043
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
7 pontos
7
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ZICO
Publicado: 20/07/2010 02:23  Atualizado: 20/07/2010 02:23
Super Participativo
Usuário desde: 30/05/2010
Localidade: MATO GROSSO/BRASIL
Mensagens: 175
 Re: Sem nome
"Quase morto nasceu", gosto muito do jogo dos contrários, assim valorizamos cada vez mais o sensível.

Parabéns.

Enviado por Tópico
AnaMartins
Publicado: 20/07/2010 16:49  Atualizado: 20/07/2010 16:49
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 2221
 Re: Sem nome
Talvez tenha sido cuspido por um ventre cansado de o carregar.
O que é certo é que existe, talvez seja uma praga nos corações que se querem tranquilos.

Beijinhos

Enviado por Tópico
Rebecca08
Publicado: 25/07/2010 00:00  Atualizado: 25/07/2010 00:00
Novo Membro
Usuário desde: 22/07/2010
Localidade:
Mensagens: 1
 Re: Sem nome
"Nem sei se nasceu ou se foi expulso...

Todo nascimento seria uma expulsão?
Um convite a deixar a escuridão em busca da luz,
O abandono do silêncio para o abraçar o som?
Em outras palavras, a expulsão é um convite a vida.

Enviado por Tópico
Ro_
Publicado: 31/07/2010 22:05  Atualizado: 31/07/2010 22:05
Colaborador
Usuário desde: 25/09/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 3985
 Re: Sem nome
Adorei tua escrita!
Beijinho de luz em seu coração Serafim!

*-*

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/08/2010 12:34  Atualizado: 01/08/2010 12:34
 Re: Sem nome
Belo parto poetico! Um abraco!

Enviado por Tópico
Punkita
Publicado: 01/08/2010 13:04  Atualizado: 01/08/2010 13:04
Da casa!
Usuário desde: 22/08/2009
Localidade:
Mensagens: 310
 Re: Sem nome
... e a angústia abandonou a “alma” para se tornar concreta nas letras banidas do útero poético...
Gosto de poesias latentes, aquelas paridas no grito, no desejo de libertação...

Você deu a vida a um belo poema, é um poeta fértil.

Parabéns!

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/08/2010 18:29  Atualizado: 01/08/2010 18:29
 Re: Sem nome
Vim ler seus poemas, parabenizá-lo pela excelente inspiração e agradecer a visita! abraços...