https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O segundo

 
Hoje deito fora o poema que te fiz,
O segundo dos que nunca comecei;
E se digo que o faço, feliz o cumpro.

Puxei e reli,
Gostei e queimei.
O fumo de significado despido
Assinalou a ocasião.

Desprovido de razão,
Escrito por escrever,
Não é poema que se atinja
Ao tentar entender,
De tão ilegível que está
Após as certeiras chamas.

Se o queimo e o faço desaparecer,
É para renovar a esperança
Que um dia o fez morrer...

No dia em que o poema me olhar de frente,
Escrevo-te outra vez.

 
Autor
AntonioCarvalho
 
Texto
Data
Leituras
813
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 24/03/2011 02:02  Atualizado: 24/03/2011 02:02
Colaborador
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Fortaleza - Lisboa
Mensagens: 3720
 Re: O segundo
"Hoje"..."escrevo te outra vez"..."e se digo..o faço"..."reli,/gostei"..."ao tentar entender/...as certeiras chamas"..."renovar a esperança"..."o poema"...olhou me..."de frente

Gostei...do seu...texto..."O segundo"..."que um dia o fez morrer"

Abraço te


Enviado por Tópico
antóniocasado
Publicado: 24/03/2011 15:52  Atualizado: 24/03/2011 15:52
Colaborador
Usuário desde: 29/11/2009
Localidade:
Mensagens: 1657
 Re: O segundo
Ola
Este poema está demasiado belo!
Não vou adiantar mais nada, porque seria comprometer a riqueza das metáforas com discursos vis.
Adorei!

antóniocasado


Enviado por Tópico
Amora
Publicado: 24/03/2011 23:41  Atualizado: 24/03/2011 23:41
Colaborador
Usuário desde: 08/02/2008
Localidade: Brasil
Mensagens: 4763
 Re: O segundo
Escreve sim, que é sempre agradável ler-te.

Um poema jamais começado e ao fogo destinado... a cor das chamas, imagino-as.

Muito bom, Antonio. Um abraço.