https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

DISTANCIA MALDITA

 
Tags:  saudade    dor    distância  
 
Maldita fria, e tão cruel Distancia,
Porque não morres-te na tua infância?!
Será que tu não vez como és horrenda?!
Que tua morte p'ro mundo seria uma prenda?!

Tu és de tamanha feia repugnancia,
Que o Sofrimento em ti fixou estância.
Teu coração é maldade sem emenda...
Ao mundo des-te tu como oferenda

A filha de teu ventre, a Saudade!!
(Oh tão maldito engendro sem piedade)!
Que pra te vingar da nossa rejeição

Com a Dor celebrou pacto, e união...
E os dois juntos pelo mundo vagueiam
E nos corações espinhos semeiam...

>>>>> Nilton Nascimento


É NO SILENCIO DOS VERSOS, QUE PODEMOS OUVIR O SILENCIOSO GRITO QUE NOSSAS PENAS PINTAM EM PAPEL...

www.nilton.soy.es

 
Autor
niltontuga
 
Texto
Data
Leituras
1007
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.