https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Surrealistas : 

A lua que me consola

 
A lua que me consola
 
Lua nova, aparecendo lá no céu,
A noite nasce como se fosse a última
E as sombras parecem se levantar do sono eterno,
Como se fossem arrancar a vida de alguém.

Os ruído assustadores tiram um pouco de medo de um rosto
E você ainda pensa que está sozinha?
Não... Estas lágrimas iluminando tua face
São mais do que solidão... São saudade.

É... A lua nasceu atrás da minha lápide
Enquanto a vida ainda podia ser minha
E voltei a tempo de te ver chorar...
Saber que uma vez estas lágrimas são minhas.

As tuas palavras lamentadoras
Podem se tornar uma canção fria aos meus ouvidos
E o teu olhar triste de tanto arrependimento
Podem ser a imagem mais intensa da minha mente.

Oh, por que as estrelas desaparecem durante o dia?
Elas não podiam fazer isso comigo.
Eu quero viver eternamente... Somente na noite
E me esquecer nos dias... Que o sol se apague da minha vida.

Oh, minha querida, por que tuas lágrimas não são eternas?
Um dia eu quero provar delas como se fossem minha vida
Nascendo nos teus olhos.... Minhas estrelas que não se apagam.
A lua será a luz que me aquece na escuridão.


Acho que estou apaixonada pela minha tristeza....

 
Autor
msrdany
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1699
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
2
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Ghost
Publicado: 28/04/2011 06:26  Atualizado: 28/04/2011 06:26
Colaborador
Usuário desde: 09/04/2011
Localidade: Lisboa, Portugal
Mensagens: 1822
 Re: A lua que me consola
Um poema triste este, em que o poeta quer se limitar à noite, à escuridão em que o único foco de luz será o da lua! Ao ler este poema senti desilusão por parte de alguém...
O poema mesmo trazendo tristeza está escrito de uma forma sem igual, até mágica!
Favorito!
Abraços e Felicidades.