https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

eu sou uma criança

 
Eu sou a esperança

No outro lado do mundo

Onde a fome avança

E mata uma criança

Em cada segundo



Eu sou o choro que se perdeu

Por não ter nada a perder

Sou a alegria que morreu

Quando a miséria cresceu

Como se fosse errado nascer



Eu sou a evolução

Que se prendeu

Por terra abastada

Eu sou... não,

Eu sou o nada

Que não sabe nada,

Apenas o meu nome,

Que não sente nada,

Apenas fome.



Sonhos , não tenho

Nem um só desejo

Sou o que obtenho

Naquilo que vejo



Eu sou a mudança

Num processo natural

Mas a fome avança

E eu sou criança

Não sou animal.



Eu sou o futuro

No outro lado da certeza

Onde é mais escuro

E onde auguro

Conhecer a tristeza



Sim, conhece-la

Porque não a sinto

Outra coisa me apela,

Mais do tê-la,

Neste olhar faminto.



Eu nunca a vi

E serei triste um dia

Quando souber que senti

E que o sorriso abri

Por uma pequena alegria.



É meu o deserto

Onde ninguém vai

Estou em céu aberto

Com o inferno perto

Onde a morte cai



Não me ostentem

A vossa vergonha,

A que não sinto

E a que não sentem

Os que mentem

A quem sonha



Levem-me

Salvem-me

Alimentem-me

Mostrem-me tudo

O que para lá existe

Mas sobretudo

Dêem-me alegria

Para saber estar triste.



tavico


Nascer para ser feliz

 
Autor
bloackt
Autor
 
Texto
Data
Leituras
910
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.