https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Mudez

 
Mudez
 
É no silêncio que te encontro
No sossego inebriante do quarto
Que bailam sombras de corpos
Em tranquilidade de silhuetas que se amimam
É na calada da noite que me envolvo no teu manto
Entre incenso e luz de velas
No emudecimento de comunicar sem palavras em pranto

É no silêncio que te pressagio envolto
Na penumbra da criação sem nome
No desalento do absurdo da vida em solidão
Na tua boca selada com a minha
No teu choro sentido entre lágrimas de prostração

É no silêncio que te descubro
Em alívio na quentura dos meus braços
No apoiar da face no meu peito
Num descanso merecido de mutismos afagos
Depois de duelos e batalhas sem nexo
Nas tuas convulsões e gemidos de desabafos


É no silêncio que te revejo o doce rosto
Como guia consumado de genuína mansidão
Te mantenho aprisionado na minha alma
Vencendo a benignidade em tempo de corrupção!


 
Autor
AnaMariaOliveira
 
Texto
Data
Leituras
1048
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 22/10/2011 15:12  Atualizado: 22/10/2011 15:12
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9304
 Re: Mudez
Bom dia Ana Maria, seus versos narram uma personagem que retira a paz da qual necessita, do meio das turbulências que perfazem o seu viver, parabens pelo seu instigante poema, MJ.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 03/08/2012 18:46  Atualizado: 03/08/2012 18:46
 Re: Mudez
A ausência do amor envolta nesta "Mudez" que deu origem a um triste, belo e melancólico cantar.
Abraços
Luzia