https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Inquietação

 
Inquietação
 
Quero partilhar mansamente contigo
Uma ilha deserta de população
Onde a transparência das águas reflecte as nossas almas
Apenas as nossas pegadas no cálido areal imenso
Pés descalços lado a lado
Tu e eu num abraço intenso

Sem os gritos de gente incógnita
Sem o ruído de mentes em agonia
Sem jogos fétidos transformados
Em degradante sedução qual falsa magia

Apenas o som aconchegante da tua voz serena
O encostar carinhoso do teu rosto no meu peito
Qual instinto maternal insatisfeito
Deleitar-me em beijos prolongados pelo teu corpo
E ao pôr-do-sol serenarmos esta nossa inquietação
Ao ritmo certo para ti e para mim
Entrelaçados num frenesi só nosso
Numa cadência sem fim

Para lá do mar imenso ficaria a agitação dos demónios
O desassossego dos perdidos
A inquietude dos efémeros
A inépcia dos que se anulam em círculos de vida aparente
O fátuo paradoxo do espírito vegetal
A néscia inteligência dos seres famintos
A excitação mecânica e gélida do espírito animal


Sem espectros parasitas
Sem vaidades nem egos controladores
Amando-nos sem o peso de rótulos
Perduraríamos só nós em complacência
Simplesmente almas que se encontram
Num voo até ao infinito em benevolência!

 
Autor
AnaMariaOliveira
 
Texto
Data
Leituras
445
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.