https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sonante

 
Sonante
 
Os sinos soam, o vento sopra mais denso.
As aves voam como nunca tinha visto antes,
O tempo está mais extenso,
As borboletas pousam nas flores,
Todas juntas formando uma obra de arte
Os violinos tocam sem seus músicos
Não sei se estou sonhando
Parece um filme
Em um instante isto se transformou
Tudo fica cinza as flores murcham
As borboletas somem,
Os violinos quebram,
As aves tentam sair mais caem no chão
As pessoas paralisam
E no fundo um piano toca um som sombrio
E ouço vozes cantando...
O mundo parou veja o inferno que você mesmo transformou
Agora você esta ouvindo sem poder fazer nada
Mais tudo estava em suas mãos
Veja como as pequenas coisas são importantes
E estava dando valor a algo que te faz mal
Tudo se faz mais belo quando ama
E quando as cores recebem seu valor,
Agora se arrepende, dizendo que vai mudar
Mais as oportunidades estavam
O tempo todo para você modificar
O caminho tem apenas dois lados,
Você escolheu que achou melhor
Mais veja todos pensam neles mesmo
Ninguém ama ninguém,
E o futuro esconde num véu de uma viúva
E você nunca mais vai ver o sol
A vaidade o orgulho te fez capataz
Matou seus amigos e jogou um balde de tinta negra por cima
Oh, Porque tudo é tão fácil,
Mais parece difícil diante de seu orgulho banal



Paula Agus
email: paulassagus@gmail.com




 
Autor
Paula Agus
 
Texto
Data
Leituras
1087
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.