https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sombrios : 

Entranças do Vazio

 
A vida corre nas entranças do vazio
calma paira no luar
como a alma acesa presente
no verbo amar;

Escolha de respirar
Ou de morrer subterrado
A alma e a minha vida
Pelo meu ser alado;

Vem de onde vieste
É para a calma que eu vou
Morte incerta de um ser
Que em tempos não amou;

Pela beleza pendente
Na noite que permanece
Na alma que se prende
E um sonho me enlouquece;

Amar os cortes
Lutar contra as mortes
Navegar ao sabor do rio
A vida sempre correrá
Nas entranças do vazio.

 
Autor
SystemError
 
Texto
Data
Leituras
809
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.