https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Fui engando o mundo continua de cabo a rabo

 
Fui enganado – o mundo não acabou – Lizaldo Vieira
O galo foi enganado
O bem-te-vi foi enganado
A estrela d’alva foi enganada
O mundo foi engando
Tudo errado
A vida terrestre continua
Como dantes
O day after é bom
Já bibi a água viva
Limpinha na fonte do bigode
Pisei em solo seguro
Na claridade do dia
Andei na estrada vicinal da mata do junco
Ouvindo alaridos de guigós
Comi pirão de farinha mandioca roxa
Até fiz tapioca
E saboreie cuscuz com piaba gorda
Pegue peixe no rio da mata do cipó
De nada valeu as fatalistas mensagens negativas
De Nostradamus e maias
Sobre a expectativa negativa do final dos tempos em 2012
Também sequer pediram a opinião
De pai Jorge
E mãe zabé
Hoje mesmo
Acordei cedo pra tirar leite de cabra
Fiz minha a caminhada matinal
Na avenida beira mar
O galo ainda cantava
A brisa me antecipou um sinal
De sol forte de verão
A espuma na praia
Ainda alisava o rosto da areia
O vento soprava o tranquilo mar sergipano
E se fez pujante
Despertando o último canto das sereias
Agora sim
Temos certeza
O mundo não acabou
Só mesmo nas previsões dos mais
Entraram em descréditos
Uma nova chance está sendo entregue em nossas vidas
E o mundo não se abalou com a mídia sedenta de fatos
Alardeou nos quatro cantos
Nenhum diluvio
Tsunami
Ou terremoto mais temeroso
Se instalou nas terras de profetas do quanto pior melhor
A Evolução das fracas mensagens
Não se fez replicar de si mesma
Para enganar gregos e troianos
É sempre assim
Mais uma vez eu e você
Fomos bombardeados
E enganados por falsas mensagens
Do aqui
E do além
Estrago mesmo
Foi para quem extrapolou no cartão de credito
Por esperteza ou engano
Literalmente entrou pelo cano
Certo que o mundo acabaria hoje
Nos fatídicos vinte e um dias de dezembro
Não pagamos a fatura da água
Nem da energia
Achei pouco
Não paguei a prestação do carro
Depois do ipi zerado Calma pessoal, o dia ainda não acabou.
Desse modo não há argumentação apaixonada
Quanto ao nascer e acaso do sol
O dia não mais se alegrará por falta
Foi pro espaço o mistério da assombração com a ameaça de que o mundo iria acabar
Deus nos acudiu do antecipado apocalipse
As profecias catastróficas dos maias não se confirmaram
A vida em gaia continua luzindo
Descartando falsos profetas do absurdo
Nem tem previsão ou indícios de que algo estranho possa acontecer
Na verdade os humanos pouco ou nada
Aprendem com as lições dos textos bíblicos
Quanto às afirmações
De que nem mesmo anjos da mais alta confiança
Do Senhor Deus sabem do dia seguinte
Enquanto fracos terráqueos
Imaginam chife em cabeça de cavalo
Continuam com alucinações
Ou loucas previsões cabalisticas
Motivadas por vagas ideias materialistas
Do mundo pequeno dos humanos


Q U E S E D A N E C U S T O d e V I D A - Lizaldo Vieira
Meu deus
Tá danado
É todo santo dia
O mesmo recado
La vem o noticiário
Com a
estória das bolsas
Do que sobe e desce no mercado
De Tóquio
Nasdaq
São paulo
É dólar que aume...

 
Autor
Lizaaldo
 
Texto
Data
Leituras
413
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.