https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Boreais de Cinderela

 
BOREAIS DE CINDERELA.


O sereno cai como a um bailado de valsas ao vento.
Gotas cristalinas formam passarelas reflexos singelos...
Uma canção se faz a voz do vento que sopra displicente.
Cinderela debruça na janela para sonhar rosa bela.

Sem desprezar o reclamo da lua brilho de prata
Uma cascata de pirilampos faz festas de luzes,
Enobrecendo o canto da singela frágil criatura...
Que antes de mulher inocente uma menina fora.

Alfombras de pétalas variadas como pedras preciosas
Que traduzem brilho junto ao encanto da aurora...
Faz jorrar boreais de espetaculares ribaltas celestiais.

Enquanto ali num canto qualquer quedo a espiar,
Tímida criatura de sonhos numa epopéia de Vênus...
Lança no olhar a esperança de, morrer nos braços teus!

Baroneto.


Baroneto


 
Autor
THOMAZBNETO
 
Texto
Data
Leituras
805
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/02/2013 23:09  Atualizado: 14/02/2013 23:09
 Re: Boreais de Cinderela
Que canto Baroneto numa cheia de nuances mil como:

"BOREAIS DE CINDERELA."

...e o sereno como principal protagonista...belas figuras metafóricas...é alma de poeta com certeza.

Criativo, sem dúvida e envolvente.
Abraços
Luzia